🔴 River-Boca, ao vivo: últimas notícias e tudo o que você precisa saber

River e Boca vão protagonizar neste domingo uma novo Superclásico no Monumentalque chegam com diferentes urgências, disputaram as primeiras seis datas do Copa da Liga Profissional (LPF).

Com direito a ingresso para mais de mil torcedores de grupos antagônicos da Barra do Rio, a partida terá um público próximo de 70.000 espectadores e será controlado por 1.200 seguranças.


Equipe do Boca para jogar contra o River: Darío Benedetto seria titular no Superclásico

Pipa Benedetto está animada por estar presente no Superclásico.  (Foto de arquivo: Boca Press)
Pipa Benedetto está animada por estar presente no Superclásico. (Foto de arquivo: Boca Press)

No Boca já começou a contagem regressiva para o superclásico de domingo contra o River e Sebastián Battaglia já tem a equipe quase definida para ir ao Monumental: Darío Benedetto seria o titular e Oscar Romero iria para o banco suplente.


Marcelo Gallardo e sua reação ao xamã do Boca: gestos e uma resposta contundente

GALANTE.  Técnico do River busca nova vitória contra o Boca (Foto: AFP/Ben Saller)
GALANTE. Técnico do River busca nova vitória contra o Boca (Foto: AFP/Ben Saller)

River e Boca se enfrentarão neste domingo em uma nova edição do Superclássico e um tema que foi notícia nas últimas horas foi relacionado à suposta participação de um xamã para que Xeneize possa vencer. O mundo do futebol pode ser muito supersticioso, embora isso não tenha deixado Marcelo Gallardo muito feliz.

River-Boca: tempo e TV

A reunião mais convocatória da data interzonal do torneio vai começar no dia 19 com a arbitragem de Darío Herrera e transmissão ao vivo dos sinais Fox Sports Premium e TNT Esportes.

Consulte Mais informação: River e Boca empataram no Reserva Superclásico que teve Gallardo como espectador de destaque

Rio-Boca: as formações

Rio: Franco Armani; Robert Rojas, Paulo Diaz, Leandro Gonzalez Pirez, Milton Casco; Enzo Pérez; Santiago Simón, Enzo Fernández, Nicolás de la Cruz, Esequiel Barco; Juliano Álvarez. SD: Marcelo Gallardo.

Boca: Agustín Rossi; Luis Advincula, Carlos Zambrano, Marcos Rojo, Frank Fabra; Cristian Medina, Guillermo “Pol” Fernandez, Juan Ramirez; Aaron Molinas; Sebastian Villa e Dario Benedetto. SD: Sebastião Bataglia.

River-Boca: é assim que chega a equipe de Sebastián Battaglia

Não é um Superclásico definitivo desta vezembora seu resultado sempre deixe rastros para o futuro da temporada devido à importância intrínseca do cruzamento entre os maiores clubes do futebol argentino.

Na análise anterior, o Boca está exposto a um custo maior devido ao clima que cercou seu DT Sebastián Battaglia antes de tirar o líder invicto da Zona B Estudiantes, no último domingo em La Plata.

Essa vitória, com melhor desempenho futebolístico, serviu para deixar para trás a polêmica com os jovens Agustín Almendra e Alan Varelamarginalizado da equipe profissional por problemas de convivência e críticas pela derrota anterior com o Furacão em La Bombonera.

Sebastián Battaglia falou na prévia do superclásico entre River e Boca.  Foto: Boca Oficial.
Sebastián Battaglia falou na prévia do superclásico entre River e Boca. Foto: Boca Oficial.

Battaglia ganhou fôlego com o meritório 1 a 0 conquistado no Estádio da UNO, mas precisa de um bom resultado no Monumental silenciar rumores sobre seu futuro antes do início do gol mais importante do ano: a Copa Libertadores da América.

Sobre seus ombros pesa a incômoda estatística de não ter vencido um clássico oficial entre cinco dirigidos: houve dois empates e três derrotasum deles, contra o San Lorenzo (0-2).

Durante a semana, Battaglia alertou sobre a arbitragem depois de se sentir prejudicado em La Plata por uma penalidade inexistente convocada para o Estudiantes. “Eu não quero que eles me favoreçam, eu quero que eles não cometer mais erros contra o Boca. Já houve vários erros que poderiam ter mudado o rumo dos jogos”, disse.

No mais recente Superclásico, que o River venceu por 2 a 1 em Núñezem 3 de outubro do ano passado, Boca jogou em inferioridade numérica de 15 minutos devido à expulsão do zagueiro Marcos Rojo.

Com uma camisa alternativa -amarela- pela primeira vez em um Superclásico oficial, o Xeneize apresentará duas mudanças em seu time titular: o peruano Carlos Zambrano para o lesionado Carlos Izquierdoz no ataque e o retorno do atacante Darío Benedetto para Luis Vázquez no ataque.

Apenas uma vez o Boca não usou sua tradicional camisa contra o River e foi uma derrota por 3 a 1 em um amistoso de verão em Mar del Plata, em 20 de janeiro de 2010.

River-Boca: é assim que chega a equipe de Marcelo Gallardo

No Rio o ambiente que se respira é mais descontraído e isso foi refletido por seu DT Marcelo Gallardo, que confirmou a equipe antes das perguntas recebidas na coletiva de imprensa na sexta-feira.

El Muñeco, com todos os seus jogadores disponíveis, com exceção do zagueiro Héctor David Martínez, terá os mesmos 11 que goleou Gimnasia y Esgrima La Plata por 4-0 na sexta partida.

Marcelo Gallardo, horas antes do Superclásico (Foto: AFP).
Marcelo Gallardo, horas antes do Superclásico (Foto: AFP).

O colombiano permanecerá no banco Juan Fernando Quinteroautor do famoso gol que desequilibrou a final da Copa Libertadores 2018 (3-1) em Madrid.

River, que acumula três vitórias consecutivas entre a Copa LPF e a Copa da Argentina, ele é um dos animadores da Zona A com 13 unidades.

Na era profissional, o Boca tem a vantagem de oito jogos depois de vencer 74, empatar 63 e perder 66 em 203 partidas. A sua última vitória no Monumental foi na Superliga 2017/18 por 2-1, com golos do colombiano Edwin Cardona e do uruguaio Nahitan Nández.

Leave a Comment