A entrega digital de veículos já é uma realidade: saiba como funciona

A Secretaria Estadual de Trânsito (Senatran) permite que o transmissão digital documentação nacional do veículo. A medida está em vigor desde agosto do ano passado. O procedimento foi aprovado em todo o país e a assinatura deve ser feita pelo portal gov.br. O procedimento torna supérflua a certificação notarial.

Veja também: O motorista pode ter seu carro bloqueado pela Apple se beber

No entanto, o procedimento só pode ser realizado por proprietários que tenham emitido o documento de matrícula do veículo a partir de 4 de janeiro de 2021. Nesse momento, o Documento Único de Transferência (DUT) foi substituído por sua versão digital.

Os proprietários de carros usados ​​também podem acessar o portal gov.br e solicitar a autorização de Transferência Digital de Propriedade de Veículos (ATPV-e). É necessário um Cartão de Trânsito Digital (CDT). O documento é salvo no aplicativo Cidadão.

A transmissão digital será implementada passo a passo

Atualmente, as remessas digitais estão disponíveis apenas para alguns estados devido aos ajustes burocráticos e legais que precisam ser feitos em cada região. Atualmente, sabe-se que as seguintes unidades da federação possuem o serviço:

  • Acre;
  • Ceará;
  • Mato Grosso do Sul;
  • paraná;
  • Rio Grande do Sul;
  • Por;
  • Pernambuco;
  • Grande Rio do Norte; e
  • Roraima.

Como é feita a transmissão digital?

O passo a passo é o seguinte:

  • Acesse o aplicativo Carteira de Trânsito Digital. O vendedor deve declarar a intenção de vender e preencher o formulário exigido;
  • O comprador recebe uma notificação do vendedor e repete o processo no mesmo aplicativo.
  • A autorização está disponível no sistema gov.br (é necessário se cadastrar no portal do governo);
  • Em seguida, basta levar o veículo para o escritório de trânsito local para vistoria e realizar a transferência.

O Ministério da Infraestrutura alerta para uma das regras. A agência informa que a assinatura eletrónica alargada está disponível para venda entre particulares e empresas, mas também entre duas pessoas singulares. No entanto, o negócio deve ser registrado no Registro Nacional de Veículos (Renave).

See also  Como fazer luvas de pano? Aqueça as mãos: costura de inverno

O registro permite a transferência eletrônica de propriedade. Possui contabilidade eletrônica da entrada e saída de veículos do estoque das concessionárias e concessionárias. Isso elimina a necessidade de corretores, notários ou outros intermediários.

O sistema também traz maior comodidade ao proprietário. Ele não precisa mais ir ao Detrans na hora de comprar ou vender um carro usado. Você não precisa mais ir ao cartório para reconhecimento de assinatura.

Outra vantagem é para quem entrega seu veículo em uma trading integrada na Renave. A pessoa não precisa mais fazer a comunicação de vendas. Isso porque o sistema registra a adição do veículo ao estoque da loja. Assim, todas as responsabilidades são transferidas diretamente para os revendedores.

Leave a Comment

x