“Algo dentro de mim dizia: não vou morrer”, diz o jornalista Gabriel Luiz em entrevista a Fátima Bernardes | Estado federal

O jornalista Gabriel Luiz, de globoem Brasília, vítima de tentativa de assalto no feriado da Páscoa, participou nesta segunda-feira (9) do programa Encontro com Fátima Bernardes falou de se sentir saudável depois de sofrer 10 facadas e passar 23 dias no hospital. Gabriel foi ferido no pescoço, abdômen, tórax, perna, estômago, pulmão, pâncreas e diafragma, além do braço e do pulso – ele passou por cirurgias delicadas e foi internado em terapia intensiva.

“É uma dádiva estar viva (…) Algo dentro de mim disse que não vou morrer, não vai ser aqui, não vai ser agora. Eu tive essa sensação. Algo do Universo, o próprio Deus, tudo projetado para funcionar”, disse Gabriel.

  • TERRA NATAL: Jornalista Gabriel Luiz, vítima de tentativa de assalto, recebe alta hospitalar
  • RÉU: Judiciário aceita acusação contra acusado de esfaquear até a morte o jornalista da Globo Brasília Gabriel Luiz

Jornalista Gabriel Luiz da TV Globo no programa Encontro com Fátima Bernardes — Foto: TV Globo/Reprodução

Durante a conversa, Gabriel destacou a solidariedade dos vizinhos, do porteiro, do atendimento rápido dos bombeiros e também dos médicos. Ele foi solto na última sexta-feira (6).

“Eu estava no hospital me recuperando e para mim eu queria remover todos os fios e ir logo. Redescobri-me e a cada hora olhava uma cicatriz e outra. Não sabia que era tão sério.”, conta.

Gabriel também falou do trauma psicológico. Ele voltava para casa na noite do crime quando foi recebido por José Felipe Leite Tunholi, 19, e um adolescente de 17 anos (Leia mais abaixo).

“Lembro-me de tudo o que aconteceu. Foi tudo muito rápido, em algum momento eu pedi para ela, pelo amor de Deus, ir embora, levar tudo e me deixar em paz”, conta Gabriel.

Vídeo mostra ataque ao jornalista Gabriel Luiz em Brasília

Vídeo mostra ataque ao jornalista Gabriel Luiz em Brasília

Preocupado, Gabriel diz que não tem planos de voltar a morar no mesmo endereço.

“Essa cena passou muito pela minha cabeça. [o esfaqueamento] às vezes fico com muito medo”, diz o jornalista.

Ao mesmo tempo, Gabriel diz estar aliviado, animado e com saudades do trabalho e dos amigos. “Quero virar a página em breve, mas também sinto que quero viver, segurar a vida, o meu trabalho, por muito mais tempo.”

O jornalista passou por fisioterapia e está se recuperando na casa de familiares. Ele agradeceu a participação de todos.

“Tantas manifestações de carinho vieram de todo o Brasil, tanta gente torcendo por mim, gente que eu nem conhecia. Só tenho a agradecer à torcida e dizer que cada mensagem fez a diferença.”

Suspeito de esfaquear jornalista Gabriel Luiz é preso pela Polícia Civil do DF — Foto: Afonso Ferreira/TV Globo

Segundo investigações da Polícia Civil do Distrito Federal, o crime foi cometido por José Felipe Leite Tunholi, 19, e um adolescente de 17 anos. Eles roubaram o celular e a carteira de Gabriel, que foram encontrados momentos depois perto do local do crime.

  • VÍDEO: Imagens mostram suspeitos a esfaquear jornalistas

Após graduar-se em Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), Gabriel Luiz ingressou na globo 2014 como estagiário.

Em 2015 foi contratado como repórter para o g1 FD, onde permaneceu até 2019, quando integrou a equipe do DF1 como editor e repórter. Conhecido por seu estilo irreverente e bem-humorado, Gabriel produz reportagens investigativas apurando irregularidades em diversas esferas do poder.

Leia mais notícias regionais no g1 DF.

Leave a Comment

x