Anvisa aprova venda de medicamentos para tratamento da Covid

A venda do Paxlovid, usado no tratamento da Covid-19, para farmácias e hospitais privados do país foi aprovada por unanimidade nesta segunda-feira (21 de novembro de 2022), em Brasília, pela Faculdade da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A decisão “considerou a venda da droga para o mercado privado em outros países com referência a autoridades internacionais como Estados Unidos e Canadá”disse a Anvisa em nota.

O texto acrescenta que “A medida também levou em consideração o atual cenário epidemiológico com a disseminação de novas subvariantes do Ômicron e o aumento de casos da doença no país”.🇧🇷

A agência autoriza o fornecimento do medicamento ao mercado privado, com rotulagem e bula em português de Portugal e em espanhol. A Anvisa também aprovou a extensão da validade do medicamento de 12 para 18 meses.

A venda em farmácias deve ser mediante prescrição médica, cabendo ao farmacêutico a emissão e orientação ao paciente quanto ao uso correto do medicamento. A autorização da Anvisa também determina que o fabricante deve manter e priorizar as entregas pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Segundo a relatora Meiruze Freitas, a venda no mercado privado facilitará o acesso ao tratamento para a Covid-19, já que o medicamento deve ser tomado até 5 dias após o início dos sintomas da doença.

“O diagnóstico precoce e, se necessário, o tratamento ambulatorial são importantes para evitar a progressão da doença para casos graves.”‘, disse o diretor. Ela reiterou que o tratamento não substitui a vacinação, que “continua a ser a melhor estratégia para evitar a Covid-19, internamentos e mortes”disse Meiruze.

sobre o remédio

Paxlovid, usado no tratamento da Covid-19, teve seu uso emergencial aprovado no Brasil 30 de marçoO medicamento consiste em comprimidos de nirmatrelvir e ritonavir embalados e administrados juntos e é indicado para o tratamento da doença em adultos que não necessitam de oxigênio suplementar e apresentam risco aumentado de evolução para Covid-19 grave. O medicamento é destinado a adultos e é vendido com receita médica.

Como usar

Paxlovid consiste em comprimidos de nirmatrelvir e ritonavir embalados em conjunto, que também devem ser administrados em conjunto. A dose recomendada é de 300 mg de nirmatrelvir (2 comprimidos de 150 mg) com 100 mg de ritonavir (um comprimido de 100 mg), todos tomados por via oral duas vezes ao dia durante 5 dias. O medicamento deve ser administrado o mais rápido possível após o resultado positivo do teste diagnóstico para Sars-CoV-2 e avaliação médica, e em até 5 dias após o início dos sintomas.

orientação

O medicamento deve ser dispensado exclusivamente pelo farmacêutico, que deve informar ao usuário que o medicamento é de uso individual e exclusivo do paciente que foi submetido a exame médico e recebeu a receita.

Portanto, Paxlovid não deve ser usado por pessoas sem avaliação médica adequada. Além disso, cabe ao farmacêutico fornecer maiores informações sobre dosagem, tipo de aplicação e interações, ou seja, informações sobre o uso correto do medicamento.

restrições

Segundo a Anvisa, o Paxlovid não está aprovado para o tratamento de pacientes que necessitem de internação devido a manifestações graves ou críticas da Covid-19. Também não é aprovado para profilaxia pré ou pós-exposição para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. O medicamento não deve ser usado por mais de 5 dias.

Além disso, como não há dados sobre o uso de Paxlovid em mulheres grávidas, recomenda-se evitar a gravidez durante o tratamento com o medicamento e como medida preventiva por até 7 dias após a interrupção do tratamento. Paxlovid não é recomendado para pacientes com insuficiência renal grave ou insuficiência renal, pois a dose neste grupo de pacientes ainda não foi estabelecida.


Com informações da Agência Brasil.

Leave a Comment