Ao vivo: operação militar especial russa na Ucrânia (23) › Conflito na Ucrânia › Granma

A AUSTRÁLIA ANUNCIA NESTA SEXTA-FEIRA A IMPOSIÇÃO DE UM NOVO PACOTE DE SANÇÕES

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Austrália anunciou esta sexta-feira a imposição de um novo pacote de sanções contra entidades governamentais e bancos russos em relação à operação militar de Moscovo na Ucrânia.
Especificamente, o governo australiano sancionou o Ministério das Finanças, bem como o Fundo Nacional de Riqueza da Rússia, além do Banco Central do país, contra o qual já foram acionadas medidas semelhantes. Também estão na lista 11 bancos, incluindo Sberbank, Gazprombank, VEB, VTB, Rosseljozbank, Sovcombank, Novikombank, Alfa-Bank e Credit Bank of Moscow.
Além disso, o Executivo do país introduziu sanções contra dois bilionários russos “com interesses na Austrália”, Oleg Deripaska e Víctor Vekselberg, que se juntam aos 41 oligarcas que já estão na lista junto com seus parentes diretos.

————————————————– ————————————————– ————-
QUEM ANUNCIOU NESTA QUARTA-FEIRA QUE VAI ADIAR SUA AVALIAÇÃO DA VACINA CONTRA O CORONAVÍRUS DA RUSSA DEVIDO À “SITUAÇÃO INSTÁVEL”
A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta quarta-feira que adiará sua avaliação da vacina russa contra o coronavírus devido à “situação instável”.
A Dra. Mariangela Simao, especialista em vacinas dessa agência da ONU, disse em entrevista coletiva que funcionários da OMS iriam à Rússia no dia 7 de março para inspecionar as instalações onde a vacina russa, chamada Sputnik V, é feita. Essas inspeções foram adiadas para um data posterior”, afirmou Simão.
A OMS estuda a possibilidade de aprovar a vacina russa como emergência desde o ano passado. A autorização permitiria que a vacina russa fosse usada no programa COVAX da ONU, que distribui vacinas para países pobres, e daria credibilidade ao Sputnik V, que foi recebido com desdém.
Fonte: A.P.

————————————————– ————————————————– ————-
ASAD CHAMA SANÇÕES ANTI-RUSSIA PELO OCIDENTE COMO DISCRIMINAÇÃO SEM PRECEDENTES
As ações dos países ocidentais contra a Rússia em conexão com sua operação militar na Ucrânia são uma discriminação sem precedentes, disse o presidente sírio, Bashar Asad.
“A discriminação ocidental da Rússia é sem precedentes na história mundial”, disse Assad em seu discurso para professores em instituições públicas de ensino, citado pela agência de notícias estatal síria SANA.
Segundo o presidente sírio, “a política à qual o Ocidente adere é a política de poder e a transformação da ordem mundial na lei da selva”.
O conflito na Ucrânia, continuou ele, “expôs a verdadeira face das autoridades dos países ocidentais ao seu povo”.
No entanto, há oportunidades para enfrentar o Ocidente se forem adotados “pensamento dinâmico” e uma forte vontade de encontrar soluções econômicas para sanções unilaterais, concluiu.
Fonte: Sputniknews

Leave a Comment