Após o fogo, as forças russas assumem o controle da usina nuclear ucraniana

Forças militares russas vão apreender a usina nuclear de Zaporizhzhia, no sudeste da Ucrânia, nesta sexta-feira (4), segundo a Inspetoria Reguladora Nuclear da Ucrânia. As condições das unidades geradoras e os requisitos de segurança operacional estão sendo monitorados, disse à Energoatom.

Ainda segundo a Inspetoria, houve mortos e feridos entre os defensores ucranianos da usina.

A maior usina nuclear da Europa foi afetada por um incêndio que durou quatro horas e afetou as unidades geradoras de energia. O Serviço de Emergência da Ucrânia conseguiu controlar o fogo às 6h20, horário local (1h20, horário de Brasília).

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky acusou as forças russas de atacar intencionalmente a usina.

As forças russas investidas contra o complexo de ondas localizado na usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia, não alteraram os níveis de radioatividade não local, segundo a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

O ataque, ocorrido na madrugada desta sexta-feira, horário local (por volta das 21h do dia 5, dia 3, não horário de Brasília), provocou um incêndio na usina. O fogo começou em um campo de treinamento do lado de fora do complexo do principal, segundo ou serviço de emergência do Estado da Ucrânia.

Logo após a confirmação da ocorrência, houve o temor de que o bombardeio provocasse a liberação de material radioativo, ou que não tivesse sido reportado neste momento. Segundo as autoridades ucranianas, foi atingida uma propriedade de tratamento fora do perímetro da fábrica.

O porta-voz da usina, Andrii Tuz, afirmou que a usina não sofreu nenhum dano crítico, apenas uma unidade de geração de energia entre seis está em operação. Ele ainda declarou que pelo menos uma unidade geradora de energia da usina nuclear foi atingida durante o conflito. “Muitos equipamentos técnicos foram alcançados”, explicou o porta-voz à CNN.

*Com informações de Olga Voitovych, dá CNN

Este conteúdo foi originalmente criado em inglês.

versão original

Leave a Comment