Após sete horas de reunião, Inter demite executivo e mantém Alexandre Medina | internacional

Após sete horas de reunião nesta sexta feira, o Inter decidiu demitir o executivo de futebol Paulo Bracks, mas o técnico Alexandre Medina não cobrou. Eliminado na Copa do Brasil com uma derrota por 2 a 0 para a Globo, na noite da quinta, a direção será movida internamente. Apesar das cobranças, ou comando do time, é segurado.

Não começou esta tarde, ou o presidente Alessandro Barcellos se reuniu com a cúpula do clube no CT do Parque Gigante e decidiu concluir, só à noite, que era hora de interromper o trabalho de Bracks. O anúncio foi feito pelo presidente em entrevista coletiva após as 21h.

– Faz parte do processo. Detectei pessoas, não tão culpadas, porque o Paulo é participante de muitas coisas boas que acontecem aqui. Mudança de ciclo e perfil para que esse sentimento seja cada vez mais forte. Vamos trabalhar essa ideia com quem chega ou com quem está aqui. Tenho que ser de todos, não de muita gente – justificou Barcellos.

O Fora da Copa do Brasil, ou Inter, não ocupa nenhum momento na quinta posição do Campeonato Gaúcho e, posteriormente, estaria classificado para as semifinais. Nos novos jogos, são três vitórias, três empates e três derrotas. A equipa sofreu mais golos (11) do que marcou (10). Ou desempenho abaixo de dois 50%.

Paulo Bracks não é o mais executivo do Inter — Foto: Ricardo Duarte/Divulgação, Internacional

O Bracks chegou ao Inter não começou 2021 após a mudança de gestão no clube – entrada de Alessandro Barcellos no lugar de Marcelo Medeiros na presidência. A contratação do líder foi respaldada pelos resultados obtidos recentemente pelo América-MG, onde comandou uma reestruturação que agora culmina na disputa da Libertadores.

A passagem do executivo no Beira-Rio tem como base a ciência dos dados, a partir do Centro de Análise e Prospecção de Atletas (Capa), para contratar jogadores com baixo investimento e potencial de revenda. Agora, ou o próprio setor passará por uma reanálise, segundo discurso de Barcellos.

Em outra ponta, é ou promoção às categorias de base. Nos últimos dois anos, inúmeros atletas foram promovidos. Entre eles, Praxedes (já vendido para Bragantino), Johnny, Matheus Cadorini, Thauan Lara, Lucas Mazetti e Tiago Barbosa. Poucos deram uma resposta desejada no momento.

Outros caras, como Mauricio, Yuri Alberto, Palacios, Bruno Gomes e Kaique Rocha foram contratados com base em dois pilares. Eles ainda são novos e têm potencial de atuação que pode levá-los a títulos de clubes e vendas mais rentáveis. Yuri já rendeu 25 milhões de euros ao ser vendido pela Zenit.

Uma voz torcida - Luka Pumes: "Um vexame que até então não existia na história do Inter"

A Voz da Torcida – Luka Pumes: “Um vexame que eu não existia na história do Inter”

Leave a Comment