Arthur Aguiar e Maira Cardi agitam a sorte com competições no Instagram TV News

Arthur Aguiar e Maíra Cardi participaram de sorteios em seus perfis no Instagram, que podem premiar os vencedores com tudo, desde maquiagem até carros novinhos. Eles não são os primeiros a entrar nesse campo: Andressa Suita, Carlinhos Maia, Flávia Pavanelli, Virginia Fonsenca e Arthur Picoli são algumas das celebridades que usam milhões de seguidores e engajamento para ganhar muito.

Com um total de mais de 22 milhões de seguidores, Aguiar e Maíra podem cobrar de R$ 150 mil a R$ 200 mil pela taxa. Uma rifa de Flavia Pavanelli, por exemplo, custa nada menos que R$ 100 mil, e Andressa consegue triplicar esse valor por causa de seu público-alvo: ela tem a exclusividade com os organizadores de sortear apenas veículos.

A empresária Aline Cardoso, pioneira no mercado de mídias sociais no Brasil, revela que algumas dessas ações podem ser realizadas pela Caixa Econômica Federal para criar mais segurança para ambas as partes, tanto de quem participa quanto de quem participa para quem gerencia. Mas a demora da agência em validar o sorteio é um entrave que a maioria não oficializa.

“O que é muito complicado é a ambiguidade quando você registra o sorteio lá na Caixa e o tempo que demora para eles responderem. Os carros realmente têm que passar pela Caixa porque têm um valor muito alto e um risco muito alto. O ideal é fazer via Caixa para evitar problemas”, diz noticiário de TV.

“Faço o sorteio ao vivo, da forma mais transparente possível, entro ao vivo com o vencedor, mostro como o prêmio é entregue… Assinamos um contrato com o vencedor antes que ele receba o prêmio em que está disponível para contar.” como foi a experiência. Já fiz sorteios com prêmios muito grandes”, completa Aline, que já trabalhou com celulares, eletrônicos e maquiagem com até R$ 18 mil por vez.

See also  Bolsonaro diz que fará revisão privada das pesquisas e adota tom ameaçador em relação ao TSE

Como funciona uma competição?

O primeiro passo é escolher o influenciador. Perfis com um público predominantemente feminino e adulto são mais atraentes, e quanto mais famosa a pessoa, melhor. Se você é alguém envolvido em polêmicas ou ex-participante de realidades como BBB e A Fazenda, é bom aproveitar o engajamento do momento. Em seguida, o preço é selecionado e o cache é acordado.

“Sthe Matos sempre pagou os sorteios antes de participar de A Fazenda, seus seguidores estão muito engajados. O que normalmente compensa para a Sthe é iPhone, maquiagem, carros, motos… Desde que o contrato dela seja muito bom, fazer stories pra ela, foto legal para o feed, porque tem influenciadores que são complicados, faz parte do trabalho deles “, ele entrega.

A parte famosa do trabalho é bastante simples. Eles postam uma foto em seu Instagram anunciando os detalhes dos sorteios e, em alguns casos, fazem stories para alertar os fãs sobre os prazos. O resultado é compilado por sites contando milhares de comentários para publicação por meio de uma tabela. Portanto, quanto mais alguém comentar, maiores serão as chances de ganhar.

taxa muito alta

Além da taxa e do prêmio, o custo de envio do produto ao vencedor e ao influenciador também está incluso na fatura final dos itens a serem entregues pela celebridade. Na maioria das vezes quem participa tem que seguir outras pessoas como uma das regras do sorteio. Esses perfis pertencem aos patrocinadores que pagaram parte do preço e da taxa.

“Existem influenciadores que definem o número máximo de patrocinadores, mas você pode colocar entre 60 e 90, depende também da sua experiência… O ideal é fazer com 50 ou 60 no máximo. Depois de vender todas essas vagas entra um valor da margem de risco também”, finaliza Aline.

See also  Data, hora e canal para assistir AO VIVO a partida da Data 1 da Copa Sul-Americana 2022

Leave a Comment

x