Caminhoneiro que rebocou casal em SC é condenado a 14 anos de prisão

O caminhoneiro Jeferson Alves Soares, que atropelou dois motociclistas e os arrastou cerca de 30 quilômetros pela BR-101, foi condenado a 14 anos de prisão em regime fechado em julgamento realizado nesta quinta-feira (9) em Itajaí. Sandra Pereira, 47 anos, morreu entre as vítimas e seu marido Anderson Pereira, 49 anos, sobreviveu.

Caminhoneiro condenado a 14 anos de prisão em regime fechado por ser casal em SC – Foto: Kassia Salles/NDCaminhoneiro condenado a 14 anos de prisão em regime fechado por rebocar casal em rodovia em SC – Foto: Kassia Salles/ND

O júri popular começou na manhã desta quinta-feira (9h) e se estendeu até as 19h. Sete pessoas foram responsáveis ​​por analisar o caso e definir a sentença.

A acusação foi representada pela promotora Cristina Balceiro da Motta da 8ª Procuradoria da Comarca de Itajaí. O advogado Ruan Palhano foi o responsável pela defesa.

A condenação abrange quatro acusações: tentativa de homicídio em conexão com Anderson (8 anos), assassinato simples de Sandra (6 anos), fuga do local (6 meses) e beber e dirigir (6 meses). Soares ainda pode recorrer da sentença.

O motorista do caminhão foi preso em flagrante no dia do crime, 6 de março de 2021. Ele é gaúcho e disse à polícia que voltava de uma viagem a São Paulo. Na ocasião, o apenado estava sob efeito de entorpecentes e arrastou a motocicleta de Piçarras via Itapema e foi parado em Balneário Camboriú.

Juiz lê veredicto decidido por sete pessoas no júri popular de caminhoneiros – Vídeo: Kassia Salles/ND

lembre-se do acidente

O acidente ocorreu no sentido sul da BR-101 na Penha na tarde de sábado, 6 de março. A caminhonete e a motocicleta em que o casal estava colidiram e o motorista do veículo fugiu do local. Sandra, deitada de costas, caiu e foi levada ao hospital de helicóptero em estado grave, mas não sobreviveu.

See also  Inhotim ganha coleção de arte Bernardo Paz

Anderson foi arrastado para fora do caminhão por uma motocicleta. Em Balneário Camboriú ele conseguiu subir até a cabine, onde ficou pendurado por mais de 30 quilômetros antes que o caminhoneiro parasse. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o motorista só parou depois que outro caminhoneiro fez com que o caminhão reduzisse a velocidade e puxasse a mangueira de ar do freio.

Após a parada, o motorista do caminhão foi retirado à força do veículo por pessoas que observavam a cena. Vídeos mostram ele sendo assediado e espancado antes de ser levado à delegacia por policiais militares.

Junte-se ao grupo e receba as novidades mais importantes
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Leave a Comment

x