Como Abramovich ficou rico e se transformou ou o Chelsea se tornou uma potência mundial | Enfrentar

Depois de duas décadas, a era de Roman Abramovich não foi Chelsea está perto do fim. O empresário russo de 55 anos colocou o clube à venda em minha imprensa externa por sua proximidade com o presidente Vladimir Putin, que comanda uma invasão militar da vizinha Ucrânia desde a semana passada. Em duas décadas, o investimento do empresário foi fundamental para o avanço do “Blues”, que passou de um clube de segunda divisão da Inglaterra a uma superpotência mundial do futebol.

Assine #PLACAR digital sem aplicativo por apenas R$ 6,90/mês. Sem poleiro!

“Eu sabia que esta era uma decisão incrivelmente difícil de tomar, e isso me levou a me separar do clube dessa maneira. No entanto, certifico que este é o melhor interesse do clube”, disse Abramovich em nota publicada na quarta-feira, 2, em que anunciou sua intenção de vender o Chelsea por 4 bilhões de libras.

Para ter uma noção da importância do russo na história do clube, dois 36 títulos conquistados pelo Chelsea na história, 20 títulos conquistados durante seu período como don. Durante todo o ano, cinco Copas da Premier League, cinco Copas da Inglaterra, três Copas da Liga Inglesa, duas Ligas dos Campeões, duas Ligas Europa, um Mundial de Clubes, uma Supercopa da Europa e uma Supercopa da Inglaterra.

Roman Arkadyevich Abramovich nasceu em Saratov, região leste da Rússia, em 1966, e sua ascensão meteórica à posição de um dos dois homens mais ricos do mundo é nebulosa. Depois de trabalhar como comerciante e mecânico na juventude, fez uma rápida fortuna como magnata do petróleo durante o período de abertura da economia russa com a dissolução da União Soviética, no final dos anos 1980. Em 2008, o jornal britânico The Times publicou documentos judiciais que Abramovich mostrou ao admitir ter pago bilhões de dólares em gorjetas às autoridades do país.

Ele comprou o Chelsea em junho de 2003, por 140 milhões de libras. Até então, outros clubes já haviam sido comprados por empresários, mas o casamento dos russos com o time se tornaria um dos dois eventos de maior sucesso da história, além de remodelar o cenário do futebol inglês.

Na época, o clube passou por uma reformulação comercial com o objetivo de internacionalizar a marca e ingressar como equipe em dois graus. Estima-se que Abramovich tenha investido mais de 1,5 bilhão de libras no clube desde então. Entre suas dezenas de contratos de alto impacto, o mais caro foi o meio-campista belga Romelu Lukaku, que gastou 113 milhões de euros para ir para a Inter de Milão, na Itália.

Continuar após a publicidade
Lukaku é o jogador mais caro do Mundial de Clubes
Lukaku é o contrato mais caro de Era Abramovich: 113 milhões de euros – ./Getty Images

O primeiro elenco de sucesso reuniu-se sob o investimento do empresário ou treinador português José Mourinho, que acabava de se sagrar campeão europeu pelo Porto, juntamente com jogadores como o guarda-redes checo Petr Cech, o avançado holandês Arjen Robben e o médio do Marfinense Didier Drogba. O time de 2004/05 se tornou um dos mais emblemáticos da história do Chelsea: campeão do Campeonato Inglês (após 50 anos) e da Copa da Inglaterra, e semifinalista na Liga dos Campeões. Um pontapé inicial onde o clube se tornaria.

Nas temporadas seguintes, ou época, consolidou-se como um dos grandes da Europa e um dos dois mais ricos do planeta. Foi campeão da Premier League em 2005/06, 2009/10, 2014/15 e 2016/17, e foi bicampeão da Liga dos Campeões: em 2011/12, quando emergiu como favorito mundial para eliminar Messi e O Barcelona favorito de Guardiola na semifinal com o Bayern de Munique na decisão, em 2020/21, conquistando o campeonato na liderança do Manchester City na final.

Desde o início do casamento, as polêmicas giravam em torno da origem do dinheiro investido no clube. Abramovich foi acusado em vários episódios por lavagem de dinheiro, empréstimos fraudulentos e envolvimento em atividades criminosas. Em 2018, o empresário teve a autorização de residência negada na Suíça por suspeitas. Ele sempre negociou as acusações.

Abramovich tem uma relação próxima com o presidente da Rússia, Vladimir Putin -
Abramovich tem um relacionamento próximo com o presidente russo Vladimir Putin – Alexei Druzhinin/TASS/Getty Images

A ligação do magnata com a política de seu país é antiga. Em 1991, foi apresentado como presidente Boris Yeltsin e, após a ascensão de Vladimir Putin ao poder, foi apontado como um dos 35 oligarcas mais próximos do líder russo. Tanto que, a pedido do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, Abramovich Chegou foi convocado para participar das negociações de paz com a Rússia na semana passadana Bielorrússia.

A invasão da Ucrânia pela Rússia causou enorme pressão para que o Chelsea fosse punido na Inglaterra. O deputado britânico Chris Bryant sugeriu que Abramovich fosse proibido de operar no país e tivesse bens confiscados. O resultado, agora, é que o magnata russo, que doou um patrimônio de 14,5 bilhões de dólares (mais de 74 bilhões de reais) segundo a revista Forbes, tentará aumentar ainda mais esse valor com a venda do clube cujo nome é o ajudante para colocar na primeira prateleira do futebol mundial.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se cadastrar e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continuar após a publicidade

Leave a Comment