Contas de eletricidade devem subir com o aumento do preço do diesel

O impacto do aumento dos preços dos combustíveis não se limitará às bombas de gasolina ou às prateleiras dos supermercados cheias de custos de transporte. As contas de energia elétrica também aumentarão.

O governo e os órgãos do setor elétrico ainda estão calculando, uma equação complicada devido à volatilidade diária que domina os preços dentro e fora do Brasil, mas o fato é que o preço do óleo diesel subiu e esse repasse é inevitável para o financiamento do combustível operação de usinas termelétricas.

Essas usinas, a mais cara de todas as fontes de geração, já estavam esgotadas no final do ano passado por causa da crise hídrica. Algumas delas foram fechadas com as chuvas de verão, mas ainda existem centenas ainda operando por dois motivos: primeiro, esta geração está ajudando a manter os reservatórios hidrelétricos para que possam sobreviver à estação seca; Em segundo lugar, as usinas termelétricas a óleo são praticamente a única fonte de eletricidade em centenas de comunidades no Brasil que ainda não estão conectadas ao sistema nacional de transmissão de energia.

Seja qual for o motivo da ativação das oleaginosas, o consumidor é quem paga a maior parte da conta. Cada centavo gasto por essas usinas termelétricas é coberto por uma taxa incorporada à conta de energia elétrica, a Conta de Consumo de Combustíveis (CCC). No final do ano passado, já se esperava que o custo da taxa aumentasse 21% neste ano e chegasse a R$ 10,3 bilhões, justamente por conta do aumento dos preços dos combustíveis. Agora, devido à guerra entre a Rússia e a Ucrânia e as dificuldades em prever o impacto nos preços dos combustíveis, não se sabe exatamente onde isso vai parar.

distribuidor

O Estao apurou que as principais distribuidoras de energia da região Norte, onde opera a maioria das usinas termelétricas, começaram a calcular desde a semana passada e entraram em contato com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para apurar o assunto.

Tomemos como exemplo o caso de Boa Vista. A capital Roraima, a única do país não conectada à rede nacional, depende inteiramente das usinas de óleo diesel. Mais de 1,05 milhão de litros de diesel são consumidos todos os dias para abastecer a cidade e sua região. “O impacto imediato no aumento do gasóleo é essencialmente o aumento do preço médio da energia, que tem um forte impacto na conta de consumo de combustível (CCC), uma vez que os custos acima da cobertura tarifária são integralmente recuperados pelo reembolso da taxa”, disse a distribuidora Roraima Energia.

A Amazonas Energia explicou que “os limites de preços para os insumos de geração de sistemas isolados são definidos pela regulamentação” do setor. Por isso, levantou a questão junto dos órgãos públicos que fiscalizam o setor elétrico.

A informação é do jornal. O estado de São Paulo.




Saber mais

+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comia carne. Confira o resultado

+ O que acontece no cérebro quando morremos? Os cientistas já têm uma resposta
+ A “pedra da morte” do Japão quebra após quase mil anos
+ Homem incendeia usuário de drogas em Belo Horizonte

+ Veja quais carros foram roubados com mais frequência em SP

+ Após mulher dizer que Gusttavo Lima é pai da filha, ela pode ser processada
+ Horóscopo: Confira a previsão de hoje para o seu signo do zodíaco

+ Omicron: sintoma inesperado de infecção em crianças preocupa equipes médicas

+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com fraude de frutas

+ O truque de espremer limões está viralizando nas redes sociais

+ Expedição identifica lula gigante responsável pelo naufrágio de 2011
+ Autoridades dos EUA alertam: nunca lave frango cru


Leave a Comment