Defesa não aceita transição militar para o governo Lula; Você quer o código-fonte primeiro

BRASIL: General Paulo Sérgio, Ministro da Defesa, juntamente com os Comandantes das Forças Armadas: Comandante da Marinha, Almirante da Esquadra Almir Garnier Santos; O Comandante do Exército General de Exército Marco Antônio Freire Gomes e o Comandante da Aeronáutica Tenente Carlos de Almeida Baptista Junior discordam de discutir a transição com a equipe de Lula.

O Tribunal Superior Eleitoral ainda não deferiu o pedido das Forças Armadas de acesso ao código fonte para apuração e dirimir dúvidas sobre a extensão da fraude eleitoral presidencial.

A ideia de Lula é usar Geraldo Alckmin para fazer uma consulta pública ao secretário de defesa. Nos bastidores do poder afirma que o ex-presidente não tem moral para com os militares por causa de casos de corrupção.

Segundo investigações de bastidores em Brasília, em busca de negociações com os atuais comandantes da Marinha, da Aeronáutica e do Exército, os aliados do ex-presidente Lula receberam a informação de que, sem o código-fonte fornecido pelo TSE, não haverá diplomacia nem posse.

Essa falta de conversas seria o motivo pelo qual os integrantes do subgrupo de defesa ainda não foram anunciados. O risco de Lula não aceitar continua aumentando.

A determinação do secretário de Defesa constrangeria o TSE e a equipe de transição comandada por Alckmin. O ministro Alexandre de Morais já anunciou que não divulgará o código-fonte por medo de prendê-lo e à liderança do Tribunal Superior Eleitoral.

O ministro da Defesa quer que o código-fonte atenda aos desejos dos brasileiros e sobreviva às eleições de forma limpa. A proposta do general desagrada ao TSE e ao STF.

pedido de remoção

Na terça-feira (16), o ministro do STF (Tribunal de Justiça Federal) Alexandre de Moraes deu à PGR (Procuradoria-Geral da República) cinco dias para se pronunciar sobre o pedido de impeachment do ministro da Defesa, general Paulo Sergio Nogueira.

O deputado federal Marcelo Calero (PSD-RJ) fez a inscrição na campanha Milícias Digitais. No documento entregue ao STF, Calero denuncia declarações do ministro que questionam o processo eleitoral brasileiro.

Um grupo de advogados também acionou o STF com pedido de cassação do ministro por suposto crime. Em ação, eles exigem a remoção imediata do general e uma busca e apreensão de seu escritório e casa. A ideia é provar que Paulo Sérgio participou das “negociações entre o referido ministério e as Forças Armadas no exercício de atos atentatórios à democracia brasileira”.

Jornalista Fernando Cerimedo

O jornalista argentino Fernando Cerimedo denunciou as falsificações nas eleições presidenciais. Informações que cancelam as eleições ou rejeitam as urnas dos modelos anteriores de 2020. Esta informação sincera foi transmitida às autoridades competentes.

O Partido Liberal vai formalizar o pedido de anulação da eleição do mês que vem com base em informações do relatório das Forças Armadas, que apurou a possibilidade de fraude, e do relatório da Controladoria-Geral da União – CGU, que diz ser impossível verificar das urnas eletrônicas, mas com grandes oportunidades de fraude.

O STF é visto como um partido político que apoia incondicionalmente o ex-presidente Lula, tanto que o tiraram da prisão e lhe deram a presidência do Brasil, mas o povo que passa no teste dos nove e tem o apoio dos militares.

As Forças Armadas obedecem à constituição brasileira e sabem que todo poder é do povo. Transparência, transparência justa é o que o cidadão brasileiro exige.

Leave a Comment