Doria diz apoiar carta do PSDB pedindo permanência de Leite no partido

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse neste sábado, 19, que apoia a carta formulada pela liderança do PSDB com o objetivo de pressionar o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, a não deixar o partido. Elogiando a gestão do gaúcho, Doria disse que Leite era “jovem, competente e sério” e disse esperar ter um “fim de semana de reflexão”, que o apelo “tocou seu coração” e que está decidindo ir junto com ele ficar na sigla .




Leite sinalizou nas últimas semanas que pode concorrer ao Palácio do Planalto. O líder gaúcho, que foi derrotado por Doria nas primárias de seu partido, foi investigado pelo PSD de Gilberto Kassab por ser o nome da sigla na disputa.

Na tentativa de pressionar o governador gaúcho a permanecer no PSDB, os tucanos tornaram a carta pública e pediram seu uso permanente da sigla. O documento foi assinado por 28 tucanos, entre senadores, parlamentares e ex-líderes partidários, além de um governador. Entre eles estão figuras importantes do PSDB, como o líder do partido Bruno Araújo, os senadores José Serra (SP) e Tasso Jereissati (CE), e os ex-presidentes do PSDB Aécio Neves, José Aníbal, Teotônio Vilela Filho e Pimenta de Veiga.




Embora tenha sinalizado sua disposição em aceitar o convite de Kassab, Leite disse nesta quarta-feira, 16, que ainda tem tempo para tomar uma decisão e que é necessário apoio político para sua eventual candidatura.

“Vou usar todo o percurso, ainda temos distância. As pessoas falam: ‘É pouco tempo, você não tem tempo, 14 dias, para tomar a decisão’. Eu tenho disponível até agora acho que é o limite para tomar essa decisão porque não depende só de mim. Minha vontade é conhecida”, disse o tucano.

Leave a Comment