É falso que, ao contrário do que afirma o MP, existam urnas com 1.500 eleitores

Postado em 22/11/2022 17:29

    (Crédito: Prova/Reprodução)


(Crédito: Prova/Reprodução)

Investigado por: Impressionante e metrópoles

INCORRETO: Não há nenhuma mesa de voto que tenha registado 1.500 votos, ao contrário do que afirma o vídeo. De acordo com o regulamento eleitoral, o número máximo de eleitores elegíveis por seção é de 400 eleitores nas capitais e 300 nas demais localidades. No entanto, a legislação prevê que as alíquotas possam ser excedidas para facilitar a votação. O Portal de Dados Abertos da Justiça Eleitoral mostra que houve seções eleitorais com até 600 eleitores aptos no Brasil. No exterior, onde só é eleito o cargo de Presidente da República, o limite estabelecido era de 800 eleitores.

Conteúdo examinado: Publicação no TikTok contando um trecho da vida do deputado federal Coronel Tadeu (PL-SP) junto com o empresário argentino Fernando Cerimedo, na qual alegavam haver seções eleitorais com 1.500 eleitores, o que indicaria fraude eleitoral. No vídeo, eles afirmam que não é possível votar porque o tempo médio de votação de um eleitor na primeira votação foi de um minuto e os postos de votação ficam abertos por 540 minutos (9 horas, das 8h às 17h) em postos com mais de 540 eleitores. “Se uma pessoa demorar um minuto para votar, ela só pode votar no máximo 540.” “Você tem 9h de voto, 540 min. em 20 segundos.” “É um sinal de que os votos foram colocados nas urnas”, concluem.

Onde foi publicado: tique-taque

Verifique a conclusão: As denúncias do deputado federal Coronel Tadeu (PL-SP) e do empresário argentino Fernando Cerimedo de que haveria urnas com 1.500 votos. Não há nenhuma assembleia de voto com este número de eleitores. Além disso, as seções com mais votantes vêm do exterior, onde os brasileiros votam apenas para o cargo de Presidente da República.

Mas não há seções com 1.500 votos. De acordo com o Art. 117 do regulamento eleitoral, as seções não podem ter mais de 400 eleitores nas capitais e 300 nas demais cidades. O limite mínimo é de 50 eleitores por seção. No entanto, o artigo prevê que em casos excecionais justificados é possível ultrapassar as taxas previstas, desde que isso facilite a votação e aproxime o eleitor do local que pretende votar.

Foram consultados os dados eleitorais disponíveis no Portal de Dados Abertos. Segundo informações, havia seções eleitorais no Brasil com até 600 eleitores. No exterior, onde só é eleito o cargo de Presidente da República, o limite estabelecido era de 800 eleitores habilitados.

No vídeo, funcionários afirmam que é impossível que mais de 540 pessoas votem em uma única urna no primeiro turno da disputa eleitoral, quando os eleitores escolheram candidatos para cinco cargos. O tempo médio de votação informado é próximo ao real: os brasileiros levaram em média 61,81 segundos para votar no primeiro turno, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Dados do TSE mostram que, incluindo o primeiro e segundo turnos, apenas 22 seções eleitorais tiveram mais de 540 eleitores presentes para votar. O número representa 0,0042% das vagas de votação nas eleições brasileiras. Estavam todos no exterior, onde a votação tende a ser mais rápida.

O Comprova considera falso todo conteúdo que tenha sido inventado ou editado para alterar seu sentido original e que seja divulgado intencionalmente para espalhar uma inverdade.

Faixa de lançamento: O Comprova examina conteúdos suspeitos com maior alcance nas redes sociais. O vídeo do TikTok foi deletado, mas uma captura de tela pode ser usada para verificar que a publicação atingiu mais de 31,6 mil curtidas e 11,3 mil compartilhamentos.

O que a editora diz: O deputado coronel Tadeu e o empresário argentino Fernando Cerimedo foram procurados pelo Comprova, mas não responderam até a divulgação deste cheque.

Coronel Tadeu já teve conteúdo apurado pelo projeto Comprova. Em setembro refutamos que o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) dizia que “enfermeiros só servem para servir sopa, precisamos de mais médicos”. O político compartilhou a desinformação em um vídeo publicado em seu próprio canal no YouTube. O TSE ordenou a retirada do conteúdo. Com isso, o MP teve contas nas redes sociais bloqueadas por ordem judicial para publicações que apoiassem manifestações antidemocráticas ou apontassem suspeitas de fraude eleitoral sem apresentar provas.

Fernando Cerimedo, à frente do La Derecha Diario, é um franco defensor da família do presidente Jair Bolsonaro (PL). O Comprova apontou recentemente que, durante uma transmissão ao vivo do argentino, foi apresentada uma reportagem contendo informações falsas sobre supostas fraudes nas eleições presidenciais de 2022 no Brasil.

Como verificamos: Entramos em contato com a assessoria de imprensa do TSE para esclarecimentos. Buscamos artigos e reportagens sobre o tempo médio de votação dos eleitores e encontramos um artigo no site do TSE e uma reportagem no Jornal Nacional.

Além disso, consultamos o Portal de Dados Abertos da Justiça Eleitoral, que disponibiliza as informações das seções eleitorais em formato tabular. As informações podem ser encontradas no conjunto de dados “Resultados – 2022”. Os recursos estavam disponíveis na pasta Detalhe de Cálculo por Divisão Eleitoral.

Não há assembleia de voto com 1.500 eleitores

De acordo com o Art. 117 da Lei Eleitoral, as seções devem ser organizadas desde que sejam aceitos pedidos de registro. Além disso, não terão mais de 400 eleitores nas capitais e 300 nas demais, e não menos de 50 eleitores.

No entanto, a lei garante que os tribunais regionais podem, em casos excecionais justificados, permitir que os índices previstos no artigo sejam ultrapassados ​​de forma a facilitar o exercício do voto e aproximar o eleitor do local pretendido para a votação.

Entre as 472.075 seções espalhadas por 5.570 municípios brasileiros e 181 cidades no exterior, nenhuma tem 1.500 eleitores aptos. Dados do Tribunal Eleitoral, disponíveis na base Resultados – 2022, mostram que o número máximo de eleitores registrados foi de 800. Este número só apareceu nas assembleias de voto no estrangeiro, onde foi eleito apenas o cargo de Presidente. Em território brasileiro, o limite estabelecido nas seções eleitorais era de 600 eleitores aptos.

Tempo médio de votação

O TSE afirma que, no Brasil, onde a maioria dos eleitores elege representantes para os cinco cargos disputados, o tempo médio entre o início e o fim da votação foi de 61,81 segundos por eleitor na primeira votação. Cidadãos votantes no exterior ou em trânsito no Brasil elegem apenas o candidato à presidência da república e por isso é comum que o processo seja mais flexível. O menor intervalo de votação verificado ocorreu em uma seção de votação em Varsóvia, na Polônia, onde os eleitores completaram o processo em 10,63 segundos.

A pesquisa indica ainda que o tempo médio de activação, incluindo o intervalo de introdução do título no terminal da assembleia de voto e identificação do eleitor, é de 22,99 segundos. “É importante notar que os funcionários das assembleias de voto serão instruídos a começar a ajudar o próximo eleitor enquanto o primeiro ainda estiver votando. A diretiva visa agilizar a votação e reduzir os tempos de espera nas filas das assembleias de voto”, refere o tribunal. Os processos combinados de qualificação e votação nas urnas tiveram uma média de 84,80 segundos.

No segundo turno das eleições de 2022, matéria do Jornal Nacional mostra que a Justiça Eleitoral previu que cada pessoa levaria apenas 20 segundos para votar. Um total de 156 milhões de eleitores puderam escolher o presidente, mas em 12 estados (representando 55% do total) também votaram no governador.

participação

O tempo de votação não é relativo ao número de eleitores elegíveis, mas apenas leva em consideração aqueles que comparecem às suas assembleias de voto. Assim, com base no tempo médio de votação de um minuto por pessoa, as assembleias de voto comportariam números de quase 540 eleitores, uma vez que permanecem abertas durante nove horas (540 minutos) em relação ao horário oficial de votação, das 9h às 17h.

Deve-se levar em consideração também que os eleitores que ainda estavam na fila poderiam votar normalmente mesmo depois das 17 horas, se a mesa de voto estivesse aberta por 540 minutos.

Segundo dados abertos do TSE, 22 seções eleitorais, incluindo o primeiro e o segundo turno, tiveram mais de 540 eleitores presentes. O número representa 0,0042% das vagas de votação nas eleições brasileiras. 18 deles tiveram uma participação de mais de 540 eleitores no primeiro e no segundo turno; 3 apenas na primeira rodada e 1 apenas na segunda. Todos eles estavam baseados no exterior, onde a votação tende a ser mais ágil porque as pessoas votam apenas no presidente.

Por que investigamos: O Comprova investiga conteúdos suspeitos que viralizam nas redes sociais e trata da pandemia, das políticas públicas do governo federal ou do resultado das eleições presidenciais. Informações que utilizam dados forjados para disseminar falsidades sobre o sistema eleitoral prejudicam todo o processo democrático.

Mais verificações sobre o assunto: Recentemente, o Comprova mostrou que um vídeo das urnas mostrando Bolsonaro com mais votos que Lula não prova trapaça; que seções eleitorais que não aparecem no site do TSE foram somadas a outras e que auditorias externas atestam a confiabilidade do sistema de votação do 1º turno.

Leave a Comment