Erasmo Carlos ignorou moralismo e falou sobre sexo oral ao vivo na TV

Erasmo Carlos (1941-2022), conhecido como Tremendão, manteve uma atitude rock ‘n’ roll em todas as fases de sua vida. A cantora, compositora e multi-instrumentista, que morreu nesta terça-feira (22) aos 81 anos, lançou um álbum sobre sexo aos 70 anos. Na ocasião ele surpreendeu os apresentadores da Record ao falar francamente sobre o assunto, ao vivo, no programa da manhã Hoje em Dia.

Durante a entrevista com Erasmo Carlos em 2011, o Hoje em Dia tocou um trecho da música Vem Quente que Eu Está Fervendo, hit do cantor nos anos 1970, comentou a então apresentadora do programa Gianne Albertoni.

Em seguida, pediu ao ícone da Jovem Guarda que escolhesse uma música relacionada a esse momento. “Você está falando sobre sexo?”, perguntou a cantora. “Você sabe melhor”, respondeu Gianne. O artista então optou por Apaixocólico Anônimo, parte de seu recém-lançado álbum Sexo, explicando a escolha:

“Queria ouvir Apaixocólico Anônimo do meu último disco. É uma música que fala sobre sexo oral. É uma ode ao sexo oral.”

Erasmo Carlos

Gianne corou com o comentário. “Verifique a hora!”, disse ele, enquanto a cantora respondeu: “Não sei porque não tenho tempo para sexo oral”. O discurso surpreendeu os apresentadores, e o Tremendão ainda concluiu: “É hora da chuleta”, em uma brincadeira com o chef Edu Guedes, que tentou mudar de assunto.

A fala também rendeu risadas constrangidas dos outros dois apresentadores do Hoje em Dia, Celso Zucatelli e Chris Flores. Relembre o episódio:

Imagem em miniatura do vídeo

Erasmo Carlos falava de sexo oral de forma romântica nos versos de Apaixocólico Anônimo: “Desde o dia em que eu / Provei o gosto do seu desejo / Nunca tive descanso / Me vejo bêbado / Escravo do seu mel / Seu mel”. A música fez parte da trilha sonora da novela Quem Beijo (2011), que será exibida na Globo às 19h.

Imagem em miniatura do vídeo

Erasmo Carlos morre no Rio de Janeiro aos 81 anos

imagem-texto

Erasmo Carlos morreu nesta terça-feira (22) aos 81 anos no Rio de Janeiro. O cantor, compositor e multi-instrumentista estava internado no Hospital Barra D’Or, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A artista, que estava internada em outubro, precisou ser entubada na segunda-feira (21). A causa da morte ainda não foi divulgada.

No início de novembro, Erasmo Carlos comemorou sua alta após duas semanas de internação. No mês passado ele estava fazendo exames e tratando a síndrome do edema, doença que envolve um desequilíbrio nas forças bioquímicas que mantêm os fluidos nos vasos sanguíneos. Na ocasião, ele e a esposa Fernanda Passos espalharam boatos sobre o estado de saúde do veterano.

Com Roberto Carlos e Wanderléa, o artista se tornou um dos principais expoentes da Jovem Guarda, movimento pioneiro do rock no Brasil, nas décadas de 1960 e 1970, após o que seguiu carreira solo. Durante sua carreira artística compôs diversos sucessos como Além do Horizonte, É Quero Saber Viver, Gatinha Manhosa, Minha Fama de Mau e vários outros sucessos.

Além da esposa, o artista deixa dois filhos, Gil e Leonardo, do primeiro casamento com Sandra Sayonara, a Narinha, que durou de 1978 a 1991. O filho mais velho, Alexandre Pessoa, morreu em maio de 2014, aos 40 anos, em decorrência de um grave acidente de motocicleta.

Leave a Comment