Ferrari pressiona Red Bull em Mônaco. Mercedes continua provação – Fórmula 1 News

Charles Leclerc dominou o primeiro dia de treinos no GP de Mônaco (Foto: Andrej Isakovic/AFP)

Se há um lugar onde uma boa revisão é essencial, é Mônaco. As estradas estreitas do principado tornaram-se um desafio para os carros enormes da F1 de hoje, e qualquer tipo de subida no campo exige não apenas um carro bem equilibrado, mas também uma boa dose de risco. Basicamente, existem apenas dois pontos de ultrapassagem nos 3,3 km da rota banhada pelo Mar Mediterrâneo. A primeira fila da grelha é, portanto, um passo importante para a vitória no domingo. E quem melhor traduziu essa premissa foi a Ferrari. A equipe italiana aproveitou os treinos livres desta sexta-feira (27) para ajustar a F1-75 para a classificação de sábado. Charles Leclerc voou em ambas as sessões e teve um desempenho consistente que já está colocando a Red Bull sob pressão.

O monegasco fez 1:12:656 na melhor de suas 30 voltas na segunda sessão de treinos livres. A marca entrou com um giro limpo, sem tráfego, usando o máximo possível de um novo conjunto de pneus macios. O recorde foi apenas 0s044 melhor que o de Carlos Sainz, comprovando a boa forma dos jogadores da Ferrari. Mas você precisa analisar mais: a diferença para o líder do campeonato Max Verstappen foi de impressionantes 0,447 segundos. O carro vermelho mostrou qualidades importantes ao longo do dia.

Ao contrário das últimas corridas, o F1-75 não perdeu na reta. Tanto que a Ferrari domina o primeiro e o terceiro setores do circuito de Monte Carlo. Isso significa que o modelo Maranello também tem um desempenho muito bom nas curvas médias. Tem tração e manuseou bem os pneus, principalmente os vermelhos suaves. “Tivemos um ritmo constante e fizemos muitas voltas. Ainda temos que encontrar o ajuste fino da afinação do carro, mas no geral não foi tão ruim, apenas faz o salto normal de sexta para sábado”, comentou Leclerc.

See also  Cruzeiro x CRB Ao Vivo: Aqui você pode assistir a partida da Série B online e na TV

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRAND PRIZE no YouTube: GP | GP2
McLaren nomeia Senna para carro e anuncia honra permanente na F1

Mas nem tudo é perfeito. A Ferrari começa o fim de semana com vantagem, mas eles têm suas preocupações e uma delas é a confiabilidade do motor, dado o que aconteceu não só na Espanha, mas também em Mônaco na semana passada: Mick Schumacher (Haas) e Valtteri Bottas (Alfa Romeo) problemas.

De qualquer forma, a Ferrari se prepara para garantir a primeira fila. O ajuste fino que Leclerc falou deve acontecer amanhã na terceira sessão. Por enquanto pode-se dizer que os italianos com os pneus vermelhos estão dominando o ritmo de corrida – a diferença para os taurinos foi de cerca de 0s3. A equipe não usou links do meio na segunda sessão do dia.

A Red Bull depende disso – também. Taurus compartilhou as tarefas nesta sexta-feira. Enquanto Verstappen procurava ritmo de corrida, ele abusou dos elos do meio. Sergio Pérez foi responsável por determinar o desempenho da classificação. De manhã o mexicano estava a 0s039 de Leclerc, mas à tarde essa diferença foi maior: 0s379. Há, sem dúvida, um caminho a percorrer nas garagens austríacas.

Isso porque o RB18 gosta de velocidade, mas não tanto de curvas. Comparado com a Ferrari, há um claro déficit de desempenho no primeiro setor. “Na primeira curva sofremos porque o carro saiu na frente, mas depois voltou a sair atrás. Após o TL1, o recorde se deteriorou. As mudanças que fizemos claramente não melhoraram”, disse o vereador Helmut Marko, que acrescentou: “Afeta principalmente o primeiro setor, mas achamos que conhecemos a causa”.

LEIA TAMBÉM
+Leclerc pretende “ajustar” configuração de Mônaco, vê Ferrari “consistentemente”
+2, Sainz vê ‘dia encorajador’ para Ferrari e procura ‘pequenos detalhes’
+Verstappen aposta no equilíbrio e diz: “Dá para sentir o peso dos carros”

See also  Onde assistir ao vivo? A que horas começa? Saiba tudo sobre o jogo válido para a Série B

As curvas lentas são onde a Red Bull tem melhor desempenho – daí as melhores seções do setor intermediário. São 0s2 de diferença para a Ferrari. Além disso, trabalhar nos pneus médios mostrou que o ritmo é forte. Pérez andou em média 1min16s9 enquanto Max fez 1min17s1. O mais próximo do touro foi Lewis Hamilton em 1:17:5.

“Em comparação com a Ferrari, temos que encontrar mais tempo, mas agora trata-se realmente de corrigir o equilíbrio. As simulações de corrida são bastante boas, mas hoje você pode entender melhor este carro aqui. Você pode sentir o peso dos carros, eles são mais lentos e saltam. A visão também ficou um pouco mais complicada”, disse o campeão mundial.

O agente taurino compartilha da opinião de Verstappen e vai além. “Estamos bem atrás de Leclerc em uma única volta. Em ritmo de corrida fomos muito melhores com os pneus médios, mas agora temos que lidar com o equilíbrio. Com Max, tentamos deliberadamente algo com a configuração, mas não foi na direção desejada.”

Daniel Ricciardo acertou o carro da McLaren na parede da piscina (Vídeo: Reprodução/F1 TV)

Isso significa que a terceira sessão de treinos livres deste sábado será uma das mais trabalhosas para ambos os lados.

Mais longe, a Mercedes também lutou com problemas de impacto e terminou o dia atrás de uma McLaren bem colocada para Monte Carlo. George Russell terminou o dia em sexto lugar, 0s759 mais lento que Leclerc. Hamilton teve que lidar com mais problemas e terminou em 12º, mais de 1 segundo atrás. O heptacampeão perdeu um jogo de pneus macios no trânsito e até cometeu um erro que o tirou da pista em Mirabeau.

Acontece que o drama ainda tem a ver com botos. O carro continua a saltar, mas agora apenas em curvas lentas. As atualizações da semana passada em Barcelona foram promissoras, mas resolveram apenas parte dos problemas. Mônaco, por outro lado, é um circuito mais exclusivo, fechado e não adaptado ao W13. As pistas lentas são um problema para os prateados, que se viram na mesma situação da semana passada: seu desempenho na corrida é melhor do que na classificação. O engenheiro de pista da frota alemã, Andrew Shovlin, explicou que o carro não respondeu bem a baixos níveis de combustível.

See also  TRILHA JURRAMENDI 2022 AO VIVO.. Mayayo

“Sofremos com o traçado, isso nos impede de fazer mais voltas, principalmente com o tanque vazio. Melhoramos entre as sessões de treinos livres, mas ainda precisamos de mais informações para ver onde podemos continuar melhorando. Os pneus estão se comportando bem, o calor ajuda no aquecimento”, disse o britânico.

George Russell foi o sexto mais rápido em Mônaco na sexta-feira (Foto: Mercedes)

“Não conseguimos tirar tudo dos macios, muito trânsito e Lewis também foi bloqueado, então acho que faremos melhor com eles amanhã. O ritmo de corrida foi mais animador, fomos consistentes e tivemos menos desgaste dos pneus do que os outros. Mas é Mônaco, isso nem conta quando você está preso no trânsito. Ainda temos muito trabalho a fazer para entrar no ritmo da classificação”, acrescentou.

De fato, Hamilton mostrou que está 0,4s atrás da Red Bull no desempenho de corrida com pneus médios, enquanto Russell está 0,3s atrás das marcas de Verstappen nos pneus macios. O ponto aqui é: a Mercedes tem que acontecer para acertar na qualificação para tentar sonhar mais alto no domingo.

Fórmula 1 continua às 8h com o GP de Mônaco [de Brasília] Sábado, hora para a qual está agendada a terceira e última sessão de treinos livres. Mais tarde, às 11h, começa a classificação. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO E EM TEMPO REAL.

Acesse as versões em espanhol e português PT de GRANDE PRÊMIOalém dos parceiros de Nosso Palestra e Teleguiado.

Leave a Comment

x