Flamengo x Vasco: Clássico opõe diferentes estilos de busca ou gol

Flamengo e Vasco colocaram em campo neste domingo, às 16h, não Nilton Santos, ideias de jogo diferentes para a fase ofensiva. São duas equipes que almejam ou almejam por caminhos diferentes, cada um adaptado às suas necessidades. Sou ternos que afetam o perfil da artilharia de Gabigol e Raniel.

Novela:Flamengo se recusa a comparecer ao Palmeiras e minutos com Paulo Sousa ainda não deixam Pedro totalmente satisfeito

Paulo Sousa chegou ao Flamengo encantado com o poder ofensivo do elenco. Como Pedro já havia solicitado quando era de Bordeaux, ele indicou que o centro levaria mais tempo. E cumpriu uma promessa. No entanto, esbocei um tempo em que tinha Arrascaeta e Gabigol atrás de Pedro, uma vez que Bruno Henrique atrasou a abertura da temporada devido a uma lesão.

.  Foto: .
. Foto: .

Com força máxima à disposição, o técnico voltou-se para os treinos clássicos de partida, com o trio formado por Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol. Ao alternar como duas formações, muda principalmente a forma dos jogos da camisa 9. Tenho obtido boas respostas quando Gabi cai pelas pontas e precisa namorar ou meio-campo.

SAF Basco:Conselho Deliberativo fará nova reunião sobre o tema na Quinta-Feira

Gabi e Pedro também estiveram juntos ao lado de Bruno Henrique, que, assim como Arrascaeta, tem uma função um pouco diferente, mais por dentro, já que há os dois lados para apoiar ou atacar: Lázaro ou Everton Ribeiro na esquerda, Rodinei na direta.

Com a orientação para os meio-campistas, eles estarão na frente, ou o Flamengo costumava contornar o rival e atacar com sete jogadores. Na presença do campo ofensivo, reduziu as linhas defensivas dos adversários e deparou-se com Gabigol a ser confiado. Não é tudo isso, dos seis gols em 2022, dois terão chutes de dentro da pequena área.

See also  123filmes! Assista The Northman Free (2022) online Streaming completo Em casa – ant777.club

Confirme:Flamengo estipula tempo para concluir renovação de Andreas Pereira

Já Raniel, com a mesma quantidade de gols na temporada, construiu sua artilharia de maneiras diferentes, moldadas pela forma como o Vasco gostava de marcar gols no início da temporada.

Zé Ricardo montou um time para jogar com as linhas inferiores, fazendo uma transição rápida basicamente dependente de Nenê, Gabriel Pec e da própria camisa 9.

Raniel precisa estar dentro da área e, como o Vasco sempre tenta desvendar as defesas adversárias, deve atacar os espaços. Ou travessia vai virar e o item usado para boa mobilidade e impulso para a cabeça. São três gols de cabeça no ano.

Copa do Brasil:Eu entendi o que explica tantas zebras na primeira fase

Ou o Vasco ataca com Gabriel Pec geralmente pela esquerda e Nenê joga como atacante de mobilidade. Com dois passos atrás, virado ou nascido, responsável por três assistências para Raniel. Mais um pouco para frente, entre na área para finalizar. Juninho, que é bom na partida e na condução da bola, tenta ajudar na transição.

Leave a Comment

x