Forte no contra-ataque, mas com uma linha lateral direita muito disputada; Veja a chegada do Bahia para o duelo contra o Vasco

Depois de vencer o CSA, o Vasco encontra em São Januário um duelo com o Bahia, treinado por Guto Ferreira. No caso de mais um triunfo, esta edição permitirá que o time entre no G4 pela primeira vez caso o Grêmio tropece. Recheado, o Tricolor tem o melhor ataque e a defesa menos vazada dessas seis primeiras rodadas da Série B.

O time faz uma grande atuação contra o Londrina, um dos melhores da temporada, e se classifica para a quarta fase da Copa do Brasil. É isso JOGAR! conversou com o jornalista Marinho Júnior da Rádio Metrópole FM de Salvador sobre o momento e os pontos positivos do Esquadrão do Aço.

+ Vasco anuncia acordo com indústria farmacêutica; Empresa vai ocupar a omoplata do uniforme

– A principal característica do Bahia foi o sistema defensivo, que cometeu poucos erros e sofreu pouco nas partidas. Outro ponto positivo foram os contra-ataques. Matheus Davó fez bons contra-ataques, Rildo também jogou muito bem. Além de estrear atrás do Jacaré contra o Cruzeiro. O Bahia pressionou muito essa base, até porque perdeu o Rodallega, que é forte na área. Ele não joga há mais de um mês (está se recuperando de uma lesão, mas pode estar relacionado) – disse ele, acrescentando:

– Daniel também se apresentou bem no início da temporada. Ele é um jogador que atuou como segundo ou terceiro homem no meio-campo do Fluminense. Ele já jogou nessa posição no Bahia e também foi entrevistado. Agora nesta Série B ele está jogando como um 10, mais próximo do alcance e se destacou nessa competição inicial. Até porque o destaque da temporada é Rodallega, mas ele se machucou no jogo contra o Cruzeiro (estreia) – ressaltou.

See also  ASSISTA AO VIVO Copa do Brasil 2022, QUARTA-FEIRA (11/05), NARRATIVA ONLINE

Por outro lado, Marinho destacou que o lado direito da defesa baiana foi questionado pela torcida. O jovem Douglas Borel ainda é vacilante e muitas vezes é constantemente substituído. Apesar disso, a dupla de zagueiros Ignacio e Luís Otávio foram constantes. Na frente, as entradas deixaram muito a desejar e incomodaram os fãs.

+ Confira e simule a tabela do campeonato brasileiro

– O ponto negativo da Bahia acabou. Não é nem uma questão de defesa. A equipe cometeu muitos erros nas finalizações. O Davó é um jogador que é muito acusado porque ainda não marcou. Ele teve oportunidades de ficar cara a cara com o goleiro e isso irritou os torcedores. Na defesa, o torcedor chega à direita com Douglas Borel, 20 anos, garoto da base. Ele terminou apenas sete dos 22 jogos. Acontece que é um substituto seguro.

Apesar de estar entre os quatro primeiros, o Bahia também busca uma sequência de melhores atuações em campo. Guto Ferreira ainda está em dúvida devido às eliminações nas Copas Estadual e Nordeste, mas conta com a confiança da diretoria e de boa parte da torcida.

– O trabalho de Guto Ferreira antes do Bahia sempre foi polêmico. O torcedor ama e odeia o treinador. Quando ganha, o torcedor o parabeniza, mas quando perde, quer sair imediatamente e pronto. Ele conseguiu manter vivo um baiano desorganizado até a última volta. Ele pecou em alguns jogos que poderiam ter evitado o rebaixamento. Se o Bahia abrir 2 a 0 no Atlético-MG e desistir da virada e também for rebaixado para o Fortaleza – explicou e depois acrescentou:

+ Zé Ricardo planeja duelo contra o Bahia e pede apoio aos torcedores do Vasco: “São Januário vira caldeirão”

– Nesta temporada, o torcedor ficou muito chateado e pediu a saída de Guto. Mas o presidente Guilherme Bellintani pisou no acelerador e decidiu mantê-lo após nocautear o Campeonato Baiano e a Copa do Nordeste. Agora concentre-se no acesso, o ventilador cobra. Seu trabalho foi muito criticado quando perdeu para o Ituano, mas ainda há otimismo de que Guto possa ser o técnico que poderá substituir o Bahia na elite do futebol brasileiro – concluiu.

See also  FBI desafiou 'motivação racial' no tiroteio em Nova York; 11 das 13 vítimas eram negras - Internacional

Leave a Comment

x