Frente fria até fim da vaga de calor com chuva e trovoadas

Mudança no tempo no Rio Grande do Sul Este início de semana deve ser acompanhado de raios e possibilidade de temporais isolados com clima quente | LIMA MAX PETRY/METSUL

MetSul Meteorologia alerta para isso Onda de calor que atinge o Rio Grande do Sul há vários dias terminará com um episódio de instabilidade no início da semana que trará chuva e risco de alguns temporais isolados por ação de uma frente fria e um centro de baixa pressão.

O sul do Brasil está atualmente sob a influência de uma massa de ar quente que é responsável por este vários dias seguidos com alta temperatura com altas da tarde típicas de meados do verão. Desde o final da semana passada, as máximas no Rio Grande do Sul estão acima de 35°C Marcas se aproximando de 38°C no sábado🇧🇷

Neste domingo, o Rio Grande do Sul continua sob a influência do ar quente que traz mais um dia de sol e altas temperaturas. Os primeiros e iniciais sinais de mudança do tempo no caminho são percebidos pelo acúmulo de nuvens altas. Ao final do dia, depois de mais uma tarde de calor intenso, a chuva não está fora de questão na Fronteira Oeste.

A atmosfera na Argentina já começou a se desestabilizar. Com a maior umidade e ar quente, fortes instabilidades com chuva e temporais isolados se formaram em partes do centro e nordeste da Argentina no final do sábado e nas primeiras horas do domingo.

A mudança mais ampla do clima se instala no Rio Grande do Sul nesta segunda-feira. O dia ainda estará ensolarado e nublado na maioria das regiões, mas a cobertura de nuvens aumentará e o tempo inicialmente ficará instável com chuva em partes da metade oeste. Durante o dia, a chuva avança, atingindo pontos no centro e sul. No final das contas, a instabilidade atingirá a maior parte das regiões do Rio Grande do Sul.

A instabilidade, embora tenha começado mais cedo em parte do território gaúcho, deve ser mais forte em parte do Rio Grande do Sul da tarde até a noite. Pois partes do estado federal ainda tem sol e forte aumento de temperatura com calor e abafado, o que contribuirá para a formação de mais nuvens na segunda metade do dia, como deve ocorrer na região metropolitana.

Na terça-feira a temperatura vai subir bem menos com efeito de frente fria e o dia vai ter muitas nuvens com chuva em diferentes alturas, por vezes moderada a forte, sobretudo na metade norte. No oeste e sul, a instabilidade deve melhorar gradativamente ao longo do dia.

quantidades de chuva

Chuvas geralmente ocorrerão no Rio Grande do Sul e Santa Catarina durante esse evento de instabilidade no início da semana associado à frente fria, porém a precipitação tende a ser errática com grandes variações de valores de um ponto a outro.

Há uma tendência de algumas áreas apresentarem altas chuvas da ordem de 50 mm a 100 mm, mas os modelos numéricos analisados ​​pela MetSul variam muito sobre quais áreas do Rio Grande do Sul receberiam mais chuva no início da semana.

Por exemplo, o modelo WRF de alta resolução mostra maiores valores no norte e nordeste do Rio Grande do Sul, que inclui a grande Porto Alegre, enquanto modelos europeus, como o ícone alemão, indicam a maior precipitação acumulada no oeste sul do Estado.

Esta é uma grande diferença em relação ao WRF de alta resolução inicializado a partir do modelo GFS norte-americano. Como resultado, a confiabilidade das previsões sobre quais áreas devem receber as chuvas mais fortes é baixa.

perigo de tempestades

Se uma frente fria acabar com uma onda de calor nesta época do ano, há risco de temporais, mas não é de se esperar uma situação climática severa generalizada. As trovoadas entre esta segunda e terça-feira devido à mudança do tempo e à passagem da frente fria deverão ocorrer de forma muito esporádica. E nesses pontos específicos não se pode descartar granizo e fortes rajadas de vento.

Como consultar os mapas

Todos os mapas de chuva deste boletim podem ser visualizados pelo nosso assinante (inscreva-se aqui) na nossa seção do mapa🇧🇷 A plataforma também oferece mapas de chuva, geada, temperatura, risco de granizo, vento, umidade, pressão do ar, neve, umidade do solo e risco de incêndio e descargas atmosféricas, entre outros, que são atualizados em voz alta de duas a quatro vezes por dia com cada simulação. Na seção de mapas também é possível consultar nosso modelo WRF de altíssima resolução da MetSul.

Leave a Comment