Hackers hackeados tentam invadir sistema eleitoral brasileiro, falham

BRASÍLIA, Brasil (AFP) – Mais de 20 supostos hackers se reuniram na sede da autoridade eleitoral do Brasil na capital esta semana. Sua missão: infiltrar-se no sistema eleitoral do país antes da tão esperada disputa de outubro.

A sequência de três dias de tentativas de assaltos terminou na sexta-feira e fez parte dos testes planejados que acontecem todos os anos eleitorais e geralmente passam sem incidentes ou atenção. No entanto, como o presidente Jair Bolsonaro continua a expressar dúvidas sobre a confiabilidade do sistema, o teste ganhou força significativa à medida que o órgão eleitoral conhecido como TSE busca aumentar a confiança nas próximas eleições gerais.

Analistas e membros do TSE disseram que os resultados dos testes são mais animadores do que nunca. Todos os especialistas que tentaram interromper o sistema – incluindo agentes do FBI e professores universitários de engenharia, tecnologia da informação, segurança de dados e ciência da computação – falharam.


“Nenhum ataque conseguiu mudar o processo de votação eletrônica”, disse Julio Valente da Costa, secretário de TI do TSE, em entrevista posterior à Associated Press. “Para nós, a importância deste teste está na segurança, pelo menos para todos os componentes do computador e da tecnologia de votação.”

Quando Bolsonaro venceu a corrida presidencial há quatro anos, ele reivindicou a vitória no primeiro turno, não na segunda semanas depois. O ex-capitão do Exército fez alegações repetidas de que o sistema de votação em uso por três décadas foi comprometido e às vezes disse que tinha evidências de fraude, mas não apresentou evidências.

No ano passado, Bolsonaro sugeriu que a eleição poderia ser cancelada se o Congresso não aprovar a reforma eleitoral. No entanto, a proposta de emenda constitucional não recebeu votos suficientes.

See also  Troféu Adhemar Ferreira da Silva definiu os primeiros campeões

Leave a Comment

x