Ilan Goldfajn é o primeiro brasileiro eleito presidente do BID

O ex-governador do Banco Central foi eleito titular da instituição pela Assembleia de Governadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento

Gabriela Biló/Estadão ConteúdoIlan Goldfajn
Ilan Goldfajn é o novo presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

Neste domingo, 20, a reunião dos governadores de Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) escolheu o economista Ilan Goldfajn comandar a instituição financeira pelo prazo de 5 anos. O banco é responsável pelo financiamento de projetos de infraestrutura e desenvolvimento econômico, social e institucional na América Latina e no Caribe. A reunião ocorreu na sede do BID em Washington, DC, com a presença de delegações presenciais e virtuais. Goldfajn foi eleito na primeira votação com 80% dos votos e é o primeiro brasileiro a ocupar o cargo. Também concorreram o ex-ministro da Economia do Chile, Nicolás Eyzaguirre Guzmán; o diretor do Banco Central do México, Gerardo Esquivel Hernández; o ex-funcionário do BID Gerard Johnson; e a secretária de Relações Econômicas Internacionais do escritório argentino, Cecilia Todesca Bocco. O economista foi indicado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para a vaga de candidato ao Brasil. Ilan Goldfajn é ex-presidente do Banco Central e assumiu o cargo em 2016 por recomendação do governo Michel Temer, chefiou o banco até fevereiro de 2019 e hoje é Diretor da Divisão do Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional.

“Como presidente, Goldfajn supervisionará as operações e a gestão do banco, que trabalha com o setor público na América Latina e no Caribe. Além disso, ele presidirá o Conselho de Administração do BID e o Conselho de Administração do BID Invest, que trabalha com o setor privado da região. O presidente também preside o Comitê de Doadores de Laboratório do BID, o laboratório do banco para projetos inovadores de desenvolvimento”, disse o BID em comunicado ao menino panela🇧🇷 Para ser eleito Presidente, o candidato deve receber a maioria dos votos totais dos países membros do BID, bem como o apoio de pelo menos 15 dos 28 países membros regionais (26 países membros mutuários mais Canadá e Estados Unidos) . O BID tem um total de 48 países membros com escritórios em todos os países mutuários, bem como na Europa e na Ásia.

O Conselho de Governadores é o órgão máximo do banco. Cada país membro nomeia um governador cujo poder de voto é proporcional ao capital subscrito do banco por seu país. Os governadores geralmente são ministros das finanças, governadores de bancos centrais ou outros altos funcionários econômicos. Goldfajn torna-se o sétimo presidente do BID. Segue-se Reina Irene Mejía Chacón ai (2022); Mauricio Claver-Carone (2020-2022); Luis Alberto Moreno (2005-2020); Enrique V. Iglesias (1988-2005); Antonio Ortiz Mena (1971-1988); e Felipe Herrera (1960-1971).

Leave a Comment