Kaley Cuoco mostra sua carreira em série de sucesso

A série americana “The Flight Attendant”, que já está em sua segunda temporada, é uma das últimas produções de sucesso da plataforma de streaming HBO Max. Tanto prestígio, acompanhado por milhões de assinantes, tem nome: Kaley Cuoco.

A atriz de 36 anos é conhecida por interpretar o papel de A atriz de 36 anos é conhecida por estrelar o papel de “Penny” em The Big Bang Theory por 12 temporadas – Foto: Internet/Reprodução/ND

A atriz, já conhecida por suas atuações no gênero comédia, entrega uma nova atuação que o público que a acompanha ainda não viu, a personagem de Cassie Bowden, uma aeromoça alcoólatra que se torna o fio condutor de toda a narrativa da série. . .

A impressão que tive quando comecei a assistir The Flight Attendant foi que Kaley apenas passaria seus maneirismos mundanos e sua voz despreocupada para Cassie, que acorda ao lado de um amante assassinado no primeiro episódio, tudo em outro país, fora de sua proteção legal doméstica.

À medida que a história avança, no entanto, podemos ver um Cuoco na tela muito mais improvisado – talvez dos anos de gravação com platéias ao vivo que “The Big Bang Theory” lhe concedeu – e mais bagunçado do que esperávamos. E isso é incrível.

Misturando cenas irônicas com passagens embriagadas, a trama confusa e às vezes perdida tem um ar de “quero mais” na própria imaginação de Cassie, pois é difícil perder o foco e até tirar os olhos da tela enquanto todo o mistério começa a se revelar eles mesmos.

Espontaneidade x tecnicidade

Em um vídeo promocional para a segunda temporada, Cassie e Silver Tree, produtores da série, comentam que toda a espontaneidade que Cuoco conseguiu mostrar no primeiro ano da série teve que ser meticulosamente substituída por horas intensas de discursos e ações técnicas planejadas em tal uma forma que o público da Casa pode diferenciar entre as narrativas, de forma sutil e não forçada entre as estações.

Do assassinato à sobriedade: um nó perfeito

Cassie, que bebe desde a adolescência por causa de um pai sem escrúpulos, termina a primeira temporada optando por ficar sóbria e começa o segundo ano da série morando em uma nova cidade com um namorado e uma casa bagunçada relativamente menor.

Para dar essa nova reviravolta na história, até as cores dos episódios foram alteradas. O que antes era escuro e sombrio agora é vibrante e leve, finalmente dando aos espectadores a calma que eles esperam de Bowden.

E a princípio parece que estamos seguindo a vida tranquila de um ex-viciado em vodka. Mas é claro que isso não acontece, e somos presenteados com uma nova versão de Orphan Black, só que sem todas as irmãs gêmeas geneticamente modificadas.

Cassie começa a se interpretar em diferentes corpos no segundo ano da série, atuando como a voz de sua própria consciência - Foto: Internet/Reprodução/NDCassie, no segundo ano da série, começa a se interpretar em diferentes corpos e atua como a voz de sua própria consciência – Foto: Internet/Reprodução/ND

Ao longo dos episódios, Kaley nos dá uma das obras-primas de sua carreira: interpretar diferentes versões de sua personagem simultaneamente, um recurso famoso que costuma contribuir para as narrativas, mas ainda pouco explorado no mundo do cinema.

Ainda trabalhando como comissária de bordo, Cassie mistura seu tempo com atividades clandestinas para o governo dos Estados Unidos, acrescentando profundidade à sua personagem ao guardar (brevemente) segredos que podem e afetarão toda a sua carreira -;  Foto: Internet/Reprodução/NDCassie ainda trabalha como aeromoça, mas ao misturar seu tempo com atividades clandestinas para o governo dos Estados Unidos, ela agrega ainda mais profundidade à sua personagem ao guardar (por pouco tempo) segredos que podem e vão afetar toda a sua carreira – Foto: Internet /Reprodução/ND

Em meio a um certo déjà vu, é possível perceber que cada Cassie realmente tem um comportamento diferente que vai muito além da caracterização.

Um exemplo disso são seus modos e a forma como a atriz varia as nuances de seu discurso, afinal, o Bowden alcoólatra pronuncia as palavras de forma muito mais lenta e confusa do que o Bowden sóbrio.

Apesar dos novos desafios, a atriz consegue de forma excelente tirar o foco da série por completo. Ao misturar perfeitamente o presente e o passado de Cassie, o roteiro da série é uma maratona (e quem sabe, um Emmy?) digno de uma maratona.

Conheça o comissário de bordo

Junte-se ao grupo e receba as novidades mais importantes
da Diverse+ na palma da sua mão.

See also  Em meio a críticas de Bolsonaro, presidente do STF recebe ministro

Leave a Comment

x