LIVE Marcha em repúdio à libertação de Alberto Fujimori na Plaza San Martín

Marcha contra o perdão de Alberto Fujimori.
Marcha contra o perdão de Alberto Fujimori.

O coletivo Não a Keiko e outras organizações anunciaram marcha para hoje quinta-feira às 18h na Plaza San Martín. Desta forma, procuram fazer ouvir a sua voz em protesto contra a decisão do Tribunal Constitucional que ordena a restituição do perdão a favor de Alberto Fujimori.

“Hoje saímos para marchar contra o perdão ilegal. Para aqueles que não estão mais aqui e para os familiares dos enlutados que veem a pouca justiça que encontraram ser retirada”.Eles apontaram nas redes sociais.

Da mesma forma, o coletivo NAK replica o tweet do presidente Pedro Castillo, onde mostra o seu desacordo com a decisão do Tribunal Constitucional e apelou aos órgãos de justiça internacional aos quais o Peru está ligado para que tomem precauções “o efetivo exercício da justiça para o povo”.

Os ativistas convocaram o presidente para que ele “Faça justiça aos familiares das vítimas do ditador Fujimori, anule o perdão”.

LIBERAÇÃO IMEDIATA

O ex-presidente Alberto Fujimori poderá ser solto na próxima segunda ou terça-feira, quando os trâmites judiciais e legais forem concluídos para cumprir uma resolução a esse respeito emitida pelo Tribunal Constitucional (TC) nesta quinta-feira, informou seu advogado de defesa, Cesar Nakazaki.

“Estimo que, entre segunda ou terça-feira, o juiz de execução criminal já estaria ordenando ao INPE (Instituto Penitenciário Nacional) a soltura dele”Nakazaki a repórteres na quinta-feira.

O advogado explicou que o TC tem que oficiar sua resolução ao juiz supremo da execução penal, que deve acatar a decisão do mais alto órgão constitucional do país e “dar a ordem de lançamento”.

“O Tribunal Constitucional, certamente, entre amanhã e segunda-feira deve enviar a carta oficial, porque é uma carta oficial de liberdade. Deve ser feito imediatamente.”comentou.

See also  Mercedes pede desculpas a Hamilton por 'carro impossível de dirigir': 'Não está à altura'

O advogado disse ainda que será a família de Fujimori, com a sua filha Keiko ao leme, que vai coordenar e decidir onde o ex-presidente vai viver, bem como cuidar dos problemas de saúde que sofre há vários anos. “Ele estava agendado para atendimento de pneumologia amanhã, porque o motivo do perdão humanitário foi devido a problemas cardíacos, mas hoje eles foram agravados por problemas pulmonares, ele sofre de fibrose pulmonar, passa quase o dia inteiro em oxigênio”, detalhado.

Reação dos seguidores de Alberto Fujimori ao saber que ele será solto. VÍDEO: Canal N

A DECISÃO DO TC

O TC confirmou esta quinta-feira que o voto de qualidade do seu presidente, Augusto Ferrero, decidiu pela nulidade da resolução judicial que suspendeu o indulto concedido em 2017 a Fujimori, após a votação do recurso de “habeas corpus” que solicitou essa medida ficou empatado com três votos a favor e três contra.

Ferrero usou seu voto decisório, conhecido no meio jurídico como “voto de qualidade” ou “voto duplo”, e contou também com os votos favoráveis ​​de José Luis Sardón e Ernesto Blume, quem foi o orador que levantou a aceitação do recurso, enquanto Marianella Ledesma, Eloy Espinosa-Saldaña e Manuel Miranda se opuseram.

O TC observou que a sentença que declara a ação procedente “Restabelece os efeitos da Resolução Suprema 281-2017-JUS, de 24 de dezembro de 2017, que concedeu indulto humanitário ao requerente, e ordena sua soltura” e que os votos dos magistrados “Serão publicados no portal institucional e serão comunicados oportunamente”.

Desta forma, o tribunal superior declarou procedente um recurso interposto pelo advogado Gregorio Parco Alarcón contra a resolução do Supremo Tribunal que em 2018 Anulou o indulto concedido a Fujimori em 24 de dezembro de 2017 pelo então presidente Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018).

See also  Signo: Confira seu horóscopo neste domingo (27)

CONTINUAR LENDO:

Carlos Rivera: “Ferrero, Blume e Sardón estão cumprindo uma agenda política ao libertar Fujimori” ENTREVISTA
Alberto Fujimori: Quando o ex-presidente do Peru será libertado da prisão?
Pedro Castillo discorda da liberdade de Alberto Fujimori: “A crise institucional se reflete na decisão do TC”

Leave a Comment

x