Luís Castro explica porque Patrick de Paula não jogou pelo Botafogo

A maior contratação da história do clube não saiu do banco em três das últimas quatro derrotas no Brasileirão

Patrick de Paula chegou ao Botafogo com grandes expectativas, pois gastou R$ 33 milhões em recrutamento e responsabilidades. Afinal, o recém-chegado absolutamente mais caro da história do clube teria que entregar em campo.

O treinador Luís Castro também veio com expectativas. O português foi escolhido por João Textor para jogar um futebol de reconstrução no Botafogo, agora gerido no modelo SAF.

Futebol ao vivo e quando quiser? Clique aqui e experimente o DAZN por um mês gratuitamente!

Para conquistar Castro, Textor fez o que parecia impossível anos antes do Botafogo virar SAF: venceu uma disputa com o Corinthians para contratar o técnico. Mas depois de 11 voltas no Brasileirão, parece que Patrick e Castro ainda não se dão bem.

O Botafogo entrou na zona de rebaixamento do Brasileirão após vencer o Avaí por 1 a 0 em casa. A equipe ficou para trás no placar e teve que reagir, mas como em três das últimas quatro derrotas consecutivas, Patrick nunca saiu do banco.

Contra o Goiás, quando saiu do banco nos dez minutos finais do jogo naquele que foi seu último jogo pelo Botafogo, Patrick perdeu a bola que levou ao gol de Esmeraldino.

Se o fraco desempenho de Patrick é um dos pontos negativos deste Botafogo, também surpreende ver que o meio-campista não parece estar entre as principais opções do técnico do Botafogo.

Luís Castro teve que fazer mais duas substituições na derrota para o Avaí, mas deixou Patrick no banco até o apito final. Quando ele colocou outro meio-campista logo após o segundo tempo, ele escolheu Del Piage. Eliminando Oyama, ele escolheu Kayke no meio-campo. E nada de Patrick de Paula em campo.

See also  Onde assistir ao vivo? A que horas começa? Saiba tudo sobre o jogo válido para a Série B

Questionado sobre a ausência de Patrick, Luís Castro deu uma longa explicação. Em meio a tantas palavras, chamou a atenção uma mensagem que, dependendo da interpretação do destinatário, pode conter também críticas nas entrelinhas.

“Para mim, os jogadores são os jogadores do elenco, não diferencio. O que é importante para mim é a qualidade que eles têm e o que eles me transmitem para que eu possa trazê-los para o jogo”, disse ele.

“Quem se empenhar, quem trabalhar, quem tiver foco, vontade e determinação será usado”, disse o treinador português.

Nesse Brasileirão, Patrick de Paula fez sete partidas pelo Botafogo: foi titular em quatro delas e entrou como reserva em três.

Leave a Comment

x