No sábado, o homem que levou Portugal à sua única Copa do Mundo de Rugby vai assistir a outro jogo ao vivo três anos depois

No jogo de sábado entre Portugal e Itália, Tomaz Morais assistirá a um jogo de rugby ao vivo pela primeira vez em mais de três anos, disse o ex-técnico de Portugal na agência Lusa.

“Basicamente, não vejo um jogo ao vivo desde que estou no Sporting. Estou muito ansioso por isso, trata-se apenas de não ter nenhum imprevisto”, admitiu o atual diretor de futebol do Lions.

Morais foi o seleccionador de Portugal na sua histórica participação no Mundial de 2007, em França, onde os ‘Lobos’ se encontraram pela última vez em jogo da terceira eliminatória do Grupo C frente à equipa italiana, que perdeu por 31-5.

Apesar de tudo isto, o ex-técnico vai ao Estádio do Restelo com expectativas “muito altas”, mas também porque em novembro assistiu na TV ao jogo entre Portugal e Japão, disputado em Coimbra e que os japoneses venceram por 38-25. em que a seleção “fez um grande jogo” e discutiu o triunfo até o último lance.

“Portugal tem sempre uma palavra a dizer nestes jogos, embora saibamos que a Itália está num nível diferente e tem uma responsabilidade diferente. Mas Portugal tem jogadores muito bons e muito bem orientados”, analisou Morais.

Falando sobre o jogo de 2007, o ex-técnico lembra que a seleção portuguesa “discutiu o jogo em pé de igualdade com os italianos” “até 10 minutos antes do final” e que “tudo foi pensado para aquele encontro”. Ocorrência”.

“Mas depois perdemos as pernas. O ritmo do jogo aumentou, os italianos marcaram um tento e o jogo seguiu seu caminho. Foi um grande jogo para Portugal e ninguém esperava que pudéssemos jogar assim”, recordou à Lusa.

Até porque há menos de um ano Portugal perdeu por 83-0 para o L’Áquila, da Itália, uma das piores derrotas da sua história.

A diferença de um jogo para o outro é a prova do “desenvolvimento que se consegue num curto espaço de tempo apenas jogando regularmente a este nível” e, segundo o antigo treinador, os jogos que Portugal disputa com Itália, Argentina e Jaguares Geórgia “pode ​​dar o ritmo necessário” para garantir a classificação para a Copa do Mundo de 2023 na repescagem de novembro, algo que Morais acredita firmemente.

See also  A decisão de Rita Batista de se separar do filho: 'Estamos a repetir a história' - Revista Marie Claire

“Eu acredito que sim, senhor! É uma geração que quer muito sair, e a motivação dita muito. É soberbamente administrado por um grande senhor do rugby mundial [Patrice Lagisquet], com o apoio de técnicos nacionais altamente qualificados. Tudo isso nos permite qualificar para a repescagem”, finalizou Tomaz Morais.

As equipas de rugby de Portugal e Itália defrontam-se no Estádio do Restelo (17h00) no sábado pela primeira vez desde 19 de setembro de 2007, quando a seleção nacional perdeu no Mundial de França de 2007.

As duas equipas têm uma história de 12 duelos oficiais, em que a equipa portuguesa conseguiu apenas uma vitória, 9-6 num jogo em Coimbra em Março de 1973 e um invulgar empate 0-0 em Pádua em Fevereiro do ano anterior.

Aliás, Portugal perdeu todos os outros jogos contra a Azzurra, incluindo uma derrota por 83-0 em L’Áquila menos de um ano antes de as duas equipas se encontrarem em França2007, tornando-se uma das derrotas mais pesadas de sempre para os Wolves.

A partida de sábado também tem a distinção de ser a primeira na história do rugby masculino a ser arbitrada por uma equipe de arbitragem feminina liderada pela escocesa Hollie Davidson.

Leave a Comment

x