Novo diretor-geral da Polícia Federal toma posse de cerimônia datada no Ministério da Justiça | Política

O novo diretor-geral da Polícia Federal, Márcio Nunes de Oliveira, tomou posse nesta sexta feira (4) em cerimônia datada na sede do Ministério da Justiça.

A TV Globo questionou o Ministério da Justiça sobre o motivo da data da cerimônia e aguarda resposta à última atualização desta reportagem.

Márcio Nunes é o quinto diretor-geral da PF indicado por Jair Bolsonaro. Ele foi substituído por Paulo Maiurino, que ficou menos de um ano desempregado. A mudança no comando da corporação foi formalizada na semana passada, na edição do último dia 25 do “Diário Oficial da União”.

A TV Globo informou que, desde sua indicação, Márcio Nunes despacha em uma sala não pertencente ao Ministério da Justiça.

O espaço destinado ao chefe da Polícia Federal ainda é ocupado por Maiurino, que se tornará o Secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, mas cuja indicação ainda não foi oficializada.

Diretor Geral da Polícia Federal Câmbio Governo

Diretor Geral da Polícia Federal Câmbio Governo

Investigações da PF sobre Bolsonaro

No início de fevereiro, a Polícia Federal informou ao Supremo Tribunal Federal que havia concluído que o presidente Jair Bolsonaro cometeu um crime ao divulgar informações secretas de uma investigação. A PF, no entanto, sem indicação ou presidente, apenas justificação de que este é um foro privilegiado.

Em agosto de 2021, Bolsonaro mencionou informações de uma reportagem parcial da PF sobre um ataque de hackers ao TSE em 2018 (que não comprometeu as urnas eletrônicas). O presidente usou os dados para tentar basear suas suspeitas infundadas na segurança das urnas.

Além disso, em dezembro do ano passado, a Polícia Federal afirmou ao STF que Bolsonaro tem ação “direta e relevante” para gerar desinformação sobre o sistema eleitoral.

O novo diretor-geral da PF

O novo diretor-geral da PF atua atualmente como secretário-executivo do Ministério da Justiça, segundo posto-chefe na hierarquia das massas.

Policial Federal, Márcio Nunes de Oliveira foi professor da Academia Nacional de Polícia e superintendente regional da PF no Distrito Federal de 2018 a 2021.

Entre outras acusações, Márcio Nunes de Oliveira também foi chefe do Serviço de Análise de Dados de Inteligência Policial da Divisão de Repressão aos Crimes contra o Patrimônio e Tráfico de Armas e chefe da Divisão de Operações de Repressão de Entorpecentes da PF.

Leave a Comment

x