O resultado das sondagens é “inegável”

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), reiterou a confiabilidade do sistema eleitoral brasileiro depois que o PL (Partido Liberal) apresentou uma pesquisa sobre o resultado do segundo turno das eleições presidenciais com um pedido de cancelamento dos votos produzidos até a votação de 2020 caixas. No entanto, o senador disse que não acompanhou a declaração da legenda.

“Não consegui acompanhar a explicação, então não tenho informações precisas sobre isso. O que tenho é de conhecimento nacional que o resultado e laudo das pesquisas válidas são de 30 de outubro, quando foram abertas as urnas e a vitória foi apresentada ao presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. Acredito que esse fato seja indiscutível”, disse ele em entrevista coletiva no Senado.

Devemos ser responsáveis ​​por entender e diagnosticar o que é dito para chegar a uma conclusão. Vamos descobrir quais são os argumentos [do PL] finalmente capaz de responder
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

A Missão alega um suposto erro nos chamados “registros de urnas” – registros contendo dados de aparelhos – em cinco dos seis modelos de urnas utilizados na votação. A moção do partido é que os votos sejam invalidados, mas apenas no segundo turno. No primeiro turno, o PL elegeu 99 parlamentares.

No entanto, a ação já foi respondida nesta tarde pelo presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, que pediu ao PL que apresente também os dados do primeiro turno das eleições em até 24 horas. Segundo Moraes, as urnas citadas na legenda também foram utilizadas na votação do dia 2 de outubro.

Apesar do desafio, não há indícios de fraude ou problemas técnicos no sistema eleitoral brasileiro. A segurança das urnas já foi comprovada pelo TCU (Tribunal de Contas da União), pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e pelas Forças Armadas. Três missões internacionais de observação eleitoral também emitiram relatórios preliminares logo após a primeira votação, certificando a segurança das urnas eletrônicas.

Desde a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições deste ano, os bolsonaristas contestam o resultado da eleição. Apoiadores de Bolsonaro bloquearam estradas e protestaram do lado de fora dos quartéis, pedindo “intervenção federal” ou “militar”.

resultado eleitoral. Lula derrotou Bolsonaro e é eleito pela terceira vez. O PT teve o maior número de votos da história – o recorde anterior era de 58.295.042 votos em 2006.

Esta é a quinta eleição do PT à frente do país – sempre pelo segundo turno – e a primeira vez que um presidente em exercício perde a reeleição.

Entenda a objeção:

  • O relatório pergunta a invalidação de votos de urnas fabricadas antes de 2020. Isso significa que 58,18% das urnas seriam canceladas na segunda votação
  • Não há reclamação sobre a votação no primeiro turnoquando o PL elegeu 99 deputados federais e oito senadores
  • A A segurança das urnas se provou pelo TCU, OAB e Forças Armadas. Três missões internacionais de observação eleitoral também emitiram relatórios preliminares.
  • O PL afirma que apenas os votos das urnas EU2020 são “audíveis”.🇧🇷 Segundo o partido, seus votos ajudariam o presidente Jair Bolsonaro (PL), derrotado nas eleições, à vitória
  • Em uma Competição, O partido disse que não havia evidências de fraude ou problema técnico no sistema eleitoral brasileiro

Leave a Comment