PGR se opõe à transferência de Roberto Jefferson para hospital particular

A defesa do ex-deputado pediu a medida após consultar um médico particular que indicou problemas de saúde no presídio

FÁBIO MOTTA/STADÃO ÍNDICERobert Jefferson
Jefferson cumpriu prisão domiciliar por problemas de saúde antes de ser preso novamente por agredir ministros do STF

Após a defesa do ex-deputado federal Roberto Jeferson exigindo que o político seja solto da prisão e transferido para um hospital particular da capital, Rio Procuradoria Geral da República (PGR) enviou um comunicado ao Tribunal de Justiça Federal (STF) se opõe ao pedido. A procuradora-geral adjunta da República, Lindôra Araújo, argumentou que, apesar do laudo do médico particular de Jefferson, o sistema de saúde do serviço prisional não se pronunciou sobre o novo laudo médico e não informou se está credenciado para prestar os cuidados médicos necessários. . “Ante o exposto, a Procuradoria-Geral da República insta a Secretaria de Serviços Penitenciários do Estado do Rio de Janeiro a se empenhar na pronta elaboração de laudo médico que demonstre a capacidade ou não do estabelecimento prisional para atender o paciente e conduzir as investigações necessárias em relação ao “estado de saúde atual”. O documento conclui que a turma se opõe à transferência imediata, mas que o pedido poderá ser reconsiderado após manifestação do Secretário da Corregedoria do Estado do Rio de Janeiro.

Na moção, representantes do ex-deputado disseram que ele tinha um longo histórico de problemas de saúde e que seu estado havia piorado significativamente desde sua prisão em 23 de outubro, depois que o ex-deputado lançou três granadas e disparou contra agentes da Polícia Federal (PF). Como resultado, Jefferson precisaria urgentemente de hospitalização em um “ambiente hospitalar adequado”. A petição também indica que Roberto poderia contrair trombose e colangite, ou seja, inflamação das vias biliares, já que o presídio não tem estrutura para atendê-lo. “É necessário que medidas urgentes sejam tomadas para salvar sua vida”, argumenta parte da moção. Na noite da última quinta-feira, um médico do Jefferson foi ao Bangu 8 atender o ex-presidente de honra do Partido dos Trabalhadores Brasileiros (PTB), e foi o médico que sugeriu a internação após uma lista de exames laboratoriais e radiológicos. As conclusões foram anexadas ao pedido aos ministros da Suprema Corte.

Leave a Comment