Positivo: A receita líquida recorrente aumentou 280% no quarto trimestre de 2021

A Positivo Tecnologia registrou lucro líquido recorrente de R$ 41,8 milhões no quarto trimestre de 2021, um aumento de 279,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Por sua vez, o Ebitda recorrente atingiu R$ 92,2 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, queda de 2,9% na mesma base de comparação.

O lucro líquido excluindo o critério de retorno também foi de R$ 41,8 milhões, mas neste caso representa um decréscimo de 72,1% em relação ao ano anterior. A empresa afirma que a diferença se deve a impactos positivos no quarto trimestre de 2020, como: B. Créditos tributários oriundos de litígios relativos à inconstitucionalidade da inclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins e na resolução de processos administrativos em litígios relacionados.

O gearing da empresa, medido pela relação dívida líquida/Ebitda, passou de 1,3 vez no quarto trimestre de 2020 para 1,6 vez nos últimos três meses de 2021. O ano encerrou com dívida líquida de R$ 539,7 milhões, refletindo maior valor necessidades de financiamento de capital de giro.

Na divulgação de resultados, a Positivo destaca a diversificação de receitas e o amadurecimento das vias de crescimento, com maior representatividade dos segmentos de soluções de pagamento e serviços da unidade de vendas da empresa.

Área de negócio

O segmento de vendas corporativas gerou receita bruta acumulada de R$ 826 milhões no ano, alta de 24,9% em relação a 2020. Segundo a empresa, o aumento reflete a demanda por computadores das empresas, bem como o aumento de 422% na receita bruta como caixa para o segmento e a forte demanda por HaaS. Nos últimos três meses do ano passado, o segmento corporativo alcançou vendas brutas de R$ 292 milhões, uma ligeira queda de 0,8% em relação ao último trimestre de 2020.

See also  Futebol AO VIVO no fim de semana? Assista aos jogos do SporTV e Premiere

A receita bruta da unidade de Instituições Públicas foi 133,7% maior em 2021 do que em 2020. Apresentou um aumento anual de 150,4% no trimestre. O segmento foi impulsionado pelo maior número de ofertas no país e pela necessidade das instituições públicas de ensino oferecerem notebooks e tablets aos seus alunos.

A unidade de vendas de varejo (consumidor), que responde por 46% do faturamento bruto da empresa, encerrou 2021 com faturamento de R$ 1,8 bilhão, um CAGR de 35,1%. No trimestre, o valor atingiu R$ 399 milhões, redução de 24,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, refletindo a desaceleração das vendas no varejo no período.


Saber mais

+ Omicron: sintoma inesperado de infecção em crianças preocupa equipes médicas

+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com fraude de frutas

+ Vídeo: Mãe é agredida nas redes sociais por usar roupa apertada para levar o filho à escola
+ Horóscopo: Confira a previsão de hoje para o seu signo do zodíaco

+ O que se sabe sobre a Fluorona?
+ O truque de espremer limões está viralizando nas redes sociais
+ ‘Monstro Ictiossauro’ descoberto na Colômbia

+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comia carne. Confira o resultado
+ Veja quais carros foram mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável pelo naufrágio de 2011
+ Autoridades dos EUA alertam: nunca lave frango cru


Leave a Comment

x