Presidencial Sabbath Mail na próxima terça-feira (31)

Publicado em 27/05/2022 12h32 / atualizado em 27/05/2022 12h32

    (Crédito da imagem: Marcelo Ferreira/CB/DA Press e AFP)


(Crédito da imagem: Marcelo Ferreira/CB/DA Press e AFP)

Na próxima terça-feira (31.5.), entre 10h e 21h, o Correio brasileiro está guardando um sábado com nove dos dez candidatos inscritos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para as eleições presidenciais de 2022. As entrevistas, cada uma com duração de cerca de uma hora, serão transmitidas ao vivo no site do jornal e nas redes sociais.

Cada participante deve responder perguntas sobre segurança pública, saúde, educação e economia do país, formuladas por jornalistas do país publicar ou enviados pelos leitores pelo site do jornal. Será possível usar a seção de comentários enquanto o sábado estiver sendo transmitido. Neste primeiro ano após a pandemia, o tema do impacto da Covid-19 na sociedade brasileira deve ser parte importante do debate.

O sábado começa às 10h com o presidente Jair Bolsonaro (PL) concorrendo à reeleição. Seguem-se Vera Lúcia (PSTU), Ciro Gomes (PDT), Felipe D’Avila (Novo), Luciano Bivar (União Brasil), Sofia Manzano (PCB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Pablo Marçal (PROS ) e Simone Tebet (MDB). A convite do candidato André Janones (Avante) retirou-se do sábado.


planos do governo

Para o cientista político Alexandre Pereira da Rocha, eventos como esse publicar Incentivam a apresentação das ideias dos candidatos e permitem que o público apresente suas próprias provocações, principalmente quando evidenciam as limitações e conflitos desses representantes.

“Debates e audiências são muito importantes para os candidatos se apresentarem. É importante participar do processo de discussão de esclarecimentos e desafiar esses candidatos com propostas e questões diferentes das que estão acostumados nos discursos”, avalia.

See also  onde assistir ao vivo, lineups e desfalques

“Nas redes sociais, o candidato está em uma plataforma”, diz o especialista. Agora que ele está participando de um sábado, ele está demonstrando o conhecimento que os eleitores terão sobre ele. Isso é muito importante porque quanto mais esclarecido na arena política o papel que o candidato desempenharia em um possível governo, mais o eleitor terá como ponto de referência para questionar o papel daquele candidato se eleito se tornar.”

O cientista político e sociólogo Antônio Flávio Testa, da Universidade de Brasília (UnB), destaca que a audiência também é utilizada pelos candidatos para apresentar planos de governo, principalmente no que diz respeito às suas principais diretrizes. “O Brasil vive uma dramática situação econômica, social e política. Portanto, acho que o debate entre os candidatos à presidência deve se concentrar em questões estratégicas, como combater a inflação e criar empregos.”

Para o professor, temas como violência e reforma judiciária devem nortear os debates em ano eleitoral. “Reduzir a violência, reformar estruturalmente o sistema de justiça, usar os recursos naturais de forma sustentável, tornar o Brasil competitivo e estimular a juventude a participar da construção de seu futuro são algumas das questões mais importantes”.

Além disso, Testa destaca que a recuperação da indústria no Brasil é um ponto a ser observado nos projetos a serem defendidos pelos respondentes. “(O Brasil deve) desenvolver políticas industriais, energéticas e ambientais competitivas, reformular as políticas nacionais de educação e melhorar o SUS e combater cartéis em saúde, medicamentos e vacinas. Por isso, é importante exigir dos candidatos soluções viáveis ​​e realistas para a crise”, enfatiza.

Leave a Comment

x