Qual é a situação do casal após a separação?

INSS: Qual é a situação do casal após a separação? O casamento deve durar, mas surgem diferenças de opinião que às vezes tornam a vida juntos insuportável.

A separação do casal pode ser amigável ou por iniciativa de apenas um. A falta de regularização dessa situação pode trazer outros problemas para o casal, explica Robinson Miguela partir de Escritório Bocchi Advogados.

Um para cada lado. separação mesmo.

Muitas pessoas, após o término do relacionamento, iniciam outra família, sem considerar que tiveram um casamento anterior e podem trazê-lo Consequências legais para o novo sócio, incluindo o INSS.

O rompimento realmente ocorre quando um ou ambos no relacionamento tomam a decisão de romper, mas sem as devidas formalizações.

Por justiça eles ainda são casados!

Uma preocupação constante quando se trata da separação efetiva e da formação de uma nova família é a relação de tudo isso com o benefício por morte pleiteado pelo enlutado INSS

A falta de regulamentação da separação pode representar um grande problema para o parceiro de vida, e pode até não receber o direito ou ter que compartilhar o benefício.

Quem tem direito à pensão? companheiro ou ex-mulher?

Robinson Miguel dá um exemplo: Considerando que João foi casado em comunidade parcial com Maria por 10 anos, depois de muitos desentendimentos e problemas familiares, João decide começar uma nova família e deixa a residência onde ambos moravam, porém os dois não formalizam o divórcio ou não preocupado com isso.

Após 20 anos de separação, João, que está em união estável com Célia há 15 anos e é o único da família que trabalha e cuida da casa, morre em decorrência de um acidente de carro.

See also  Clermont x Angers - Ao Vivo - Campeonato Francês

Neste caso hipotético, se Maria, que era oficialmente casada com João, obtiver a certidão de óbito do falecido e a certidão de casamento e comparecer perante o INSS reclamando o subsídio por morte, apesar de não ser dependente e não ter relação familiar com João há mais de 20 anos, você pode começar a receber o benefício por morte. pois, para o INSS, o portador de tais documentos é o real dependente do falecido.

Justo ou injusto?

Você pode achar que isso não é justo considerando que a verdadeira dependente é a nova companheira Célia, mas esse fato precisa ser discutido na justiça o que demanda tempo e dinheiro.

Como evitar esse desgosto?

Este problema pode ser resolvido com uma formalização legal que Conversão de separação de facto em divórciopois no exemplo apresentado, se José tivesse preparado o divórcio, o novo companheiro teria direito a pensão por morte mesmo que não fosse oficialmente casado.

Para efeitos previdenciários, a pessoa que vive em união estável só tem que provar a relação afetiva entre os casais, desde a dependência econômica na acepção do § 4º do art. 16 da lei 8213.

separação do casal

Por razões de segurança jurídica, portanto, é importante que você regule adequadamente o divórcio, Evitando problemas posteriores para o parceiro ao solicitar uma pensão. Fonte: www.bocchiadvogados.com.br @bocchiadvogados





Leave a Comment

x