Regatas quer continuar sua subida na tabela e recebe San Lorenzo – Esportes

Depois de sua bem-sucedida jornada por Oberá e Mercedes, a equipe do Mitre Park volta ao seu reduto e iniciará um home run de cinco jogos contra o “ciclone”. “Penka” Aguirre, que se recupera de uma lesão, ainda não estaria em condições de reaparecer.

Regatas Corrientes receberá hoje o San Lorenzo, atual pentacampeão da Liga Nacional de Basquete, com o objetivo de colher sua terceira vitória consecutiva que lhe dará a possibilidade de subir posições na tabela.

A partir das 21h30, no estádio José Jorge Contte, vão arbitrar Danilo Molina, Silvio Guzmán e Alejandro Zanabone. O encontro será transmitido nas plataformas LNB Content e TyC Sports Play.

A equipe do Mitre Park, saindo de uma volta perfeita em que conquistou duas vitórias sobre Oberá TC (84-71) e Comunicaciones (86-82 na Mercedes), figura 8º com a marca de 17-13. No entanto, uma vitória hoje permitiria subir ao sexto lugar, pois igualaria o recorde do Instituto (atualmente 6º, com 18-13), contra o qual prevalece pelos resultados entre eles e também estaria acima do Boca Juniors (que aparece em 7º, com 16-12), pelo menos temporariamente.

Mais uma vez o “Penka” Nicolás Aguirre estará ausente da formação “remera”, dado que não se recuperou totalmente da rotura no adutor direito que já o afastou dos últimos jogos. Ele sofreu a lesão após a recente janela da FIBA ​​com a Seleção Argentina. A ideia da comissão técnica é não arriscar para não agravar o quadro caso apresse seu retorno às quadras.

Por seu lado, o San Lorenzo pretende lutar para entrar nos playoffs pelo título (é necessário estar entre os 12 melhores para isso). Neste momento, o “ciclone” é 13º com um recorde de 12-15. Porém, caso vencessem no reduto da Regata, estariam superando a linha do Riachuelo (12º, com 13-16) e igualando o recorde de Obras (11º, 13-15), com quem perdeu em casa por 80-83 e ainda tem que ir, isso encoraja a vingança.

É assim que a luta está equilibrada pensando no grid da pós-temporada. Por isso, o Regatas se vê obrigado a aproveitar ao máximo essa sequência de jogos em casa. Após este compromisso frente ao San Lorenzo, os comandados por Gabriel Piccato recebem o Argentino, de Junín (sábado 19); Ferro Carril Oeste (quarta-feira, 23); Riachuelo, de La Rioja (quarta 30 da atual) e Oberá TC (sábado 2 de abril).

Embora matematicamente o objetivo de se classificar diretamente para as quartas de final esteja intacto, o “fantasma” não depende mais de si mesmo e deve esperar que seu clássico rival San Martín, que está em 4º, desista de pelo menos alguns jogos.

No entanto, para alimentar a ilusão de evitar a primeira rodada dos playoffs (na Reclassificação eles vão enfrentar a melhor de cinco: 5º x 12º, 6º x 11º, 7º x 10º e 8º x 9º), é essencial vencer hoje contra um San Lorenzo que teve um início muito positivo, mas depois sentiu o desgaste da temporada para um elenco muito jovem, que joga sem reforços estrangeiros devido à desqualificação imposta pela FIBA ​​devido a dívidas antigas acumuladas pelo administração chefiada por Marcelo Tinelli, atual presidente licenciado. A equipe de Boedo está longe dos times estelares que ele soube montar nos últimos cinco anos, quando varreu a competição nacional e internacional. Agora ele está passando por uma situação econômico-financeira delicada e isso inevitavelmente impacta o esporte.

No entanto, Regatas não deve estar confiante porque já aconteceu em sua última partida contra o La Unión, que entrou como grande favorito e foi surpreendido pelo time formosano (derrota 61-66). Hoje o objetivo é claro: manter-se no caminho da vitória para continuar subindo na tabela.

Leave a Comment