Restos de uma baleia de 36 milhões de anos identificados no Peru

Restos de uma baleia de 36 milhões de anos identificados no Peru

Crânio fóssil de Basilosaurus, 17 de março de 2022 em Lima – AFP

Os paleontólogos apresentaram na quinta-feira os restos fossilizados de um Basilosaurus, uma “baleia primitiva” que habitou os mares há 36 milhões de anos e foi encontrada em um deserto no Peru no final de 2021, anunciaram os pesquisadores.

“Apresentamos o novo basilossauro peruano, é o crânio completo de uma baleia arcaica que viveu há 36 milhões de anos”, disse à AFP o paleontólogo Mario Urbina, que liderou a equipe que descobriu os restos do animal.

Urbina afirmou que a descoberta da baleia ocorreu no final de 2021 no deserto de Ocucaje, na região de Ica, cerca de 350 km ao sul de Lima.

O “Ocucaje Predator”, como o chamavam seus descobridores, tinha cerca de 17 metros de comprimento e usava dentes poderosos para se alimentar de atum, tubarões e grandes quantidades de sardinhas.

“Esta descoberta é muito importante porque não há outros espécimes semelhantes no mundo”, explicou o pesquisador da Universidade Nacional Mayor de San Marcos, a mais antiga da América.

– “O mar estava quente” –

O paleontólogo Rodolfo Salas-Gismondi explicou que o Basilosaurus difere de outras espécies conhecidas pelo grande desenvolvimento de seus dentes e seu tamanho.

Essas características indicam que esse animal provavelmente estava no topo da cadeia alimentar.

“Esta é uma descoberta excepcional dado o seu excelente estado de conservação. É um predador dos oceanos do mundo, este animal foi um dos maiores predadores de seu tempo. É uma baleia primitiva”, disse Salas-Gismondi à AFP.

“O mar no Peru estava quente naquela época, não estava tão frio como está hoje. Graças a este tipo de fósseis, podemos reconstruir a história do mar peruano”, acrescentou o chefe do Departamento de Paleontologia de Vertebrados do Museu de História Natural.

As primeiras baleias evoluíram de animais terrestres há cerca de 55 milhões de anos.

No final do Eoceno (56 a 34 milhões de anos atrás), as baleias estavam totalmente adaptadas à vida marinha e percorriam quase todos os oceanos do mundo. Naquela época, as baleias não evoluíram e quase todas as baleias eram macropredadores marinhos, de acordo com os pesquisadores.

Segundo os pesquisadores, o deserto de Ocucaje é um local rico em fósseis.

“Graças aos fósseis de Ocucaje, podemos redescobrir a história do mar peruano. Temos um registro de 42 milhões de anos de evolução e espécies marinhas”, explicou Salas-Gismondi.

Fósseis de baleias minke de quatro patas, golfinhos, tubarões e outras espécies da época do Mioceno (5 a 23 milhões de anos atrás) foram descobertos no mesmo deserto há mais de duas décadas.




Saber mais

+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comia carne. Confira o resultado

+ O que acontece no cérebro quando morremos? Os cientistas já têm uma resposta
+ A “pedra da morte” do Japão quebra após quase mil anos
+ Homem incendeia usuário de drogas em Belo Horizonte

+ Veja quais carros foram roubados com mais frequência em SP

+ Após mulher dizer que Gusttavo Lima é pai da filha, ela pode ser processada
+ Horóscopo: Confira a previsão de hoje para o seu signo do zodíaco

+ Omicron: sintoma inesperado de infecção em crianças preocupa equipes médicas

+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com fraude de frutas

+ O truque de espremer limões está viralizando nas redes sociais

+ Expedição identifica lula gigante responsável pelo naufrágio de 2011
+ Autoridades dos EUA alertam: nunca lave frango cru


See also  Novo álbum de Viviane "alegre e esperançoso"

Leave a Comment

x