Roberta Miranda diz que é trissexual entenda o termo

A cantora Roberta Miranda, 65 anos, falou recentemente sobre sua sexualidade pela primeira vez em uma entrevista, usando um termo não muito conhecido: “trissexual”.

“É algo que eu preciso quebrar. É um tema que me preocupa muito. Pais e irmãos eram impiedosos comigo, então eu não sabia para onde correr ou o que fazer. Não sei se meu negócio são meninos, meninas, travestis…”, diz em entrevista a Leo Dias, do Metrópoles.

Quando perguntada se ela era bissexual, Roberta respondeu: “Eu brinco que sou trissexual. Se você come de tudo, não tem vontade”, disse ela.

Mas o que é “trissexualidade”?

Ainda não há muitos estudos sobre “trissexualidade”, mas em geral pode ser definida como uma orientação sexual que se enquadra no espectro da multissexualidade e, como o nome sugere, refere-se a alguém que se sente atraído por três gêneros diferentes.

O termo também é frequentemente usado com um significado diferente: como alguém disposto a ser sexualmente “aventureiro” e ter experiências diferentes do que está acostumado.

Yvonne Kristin Fulbright, sexóloga islandesa-americana, aponta que ambas as definições estão corretas.

“Rotular-se ‘trissexual’ pode significar uma de duas coisas: 1. Você está disposto a ‘tentar’ qualquer coisa sexual. 2. Você não se limita a ter intimidade sexual tanto com homens quanto com mulheres, mas também com pessoas com as quais se identifica de um gênero diferente”, explica.

A origem do termo é desconhecida, segundo o portal Orientando, que foca em diferentes conceitos e identidades de gênero e sexualidade, a “trissexualidade” foi mencionada pela primeira vez em estudos em 2006.

É importante ressaltar que erroneamente o trissexualidade é apresentado como um nome alternativo para pansexualidade. Este é impreciso porque se poderia supor que existem apenas três gêneros.

Hoje, além do masculino e do feminino, existe uma grande variedade de gêneros, como gênero neutro, agênero, pangênero e gênero queer.

declaração de Roberta

Declarando-se trissexual, Roberta Miranda menciona que gosta de homens, mulheres e travestis e diz que já teve um relacionamento antes.

“Não sei se meu lance é menino, menina ou travesti. Combinei de encontrar um travesti. Quem come de tudo não tem vontade”, cita.

Travesti é uma identidade de gênero que se encaixa na definição de trissexual de Roberta. Basta prestar atenção ao pronome: as travestis também pertencem ao reino feminino e devem ser tratadas com pronomes femininos como “ela” e “dela”.

Leave a Comment