Roger Resende homenageia sua terra natal em novo single

A música já foi interpretada ao vivo pelo cantor, além de uma versão ao vivo incluída em seu primeiro CD (Foto: Celine Billard/Divulgação)

Vários artistas veneram o país onde nasceram através do cinema, da literatura e da música, e Roger Resende não é diferente. O cantor e compositor lançou nesta sexta-feira nas principais plataformas de streaming de música o single “São João Nepomuceno”, que também ganhou um videoclipe que será publicado no canal do músico no YouTube no mesmo dia. O lançamento ocorre pouco mais de um mês após o aniversário de 207 anos da cidade, em 16 de maio.

Durante a gravação da música, que aconteceu em dezembro do ano passado, Roger foi acompanhado por Aldo Torres no violão e no baixo, enquanto Ricardo Itaborahy fez acordeão, percussão e piano. No entanto, a composição não é nova: “São João Nepomuceno” foi composta em meados da década de 1990, quando Roger Resende morava no Rio de Janeiro e raramente visitava sua cidade natal. Também não é inédito para o público, pois já foi apresentado ao vivo várias vezes, notadamente em shows no município da Zona da Mata – um dos quais teve a versão ao vivo gravada.

“Em 2001 fiz um show no centro cultural da cidade com os músicos Dudu Lima (baixo) e Fofinho Forever (percussão), tínhamos um trio chamado Ali de Mineiro. Fizemos uma gravação que está no meu primeiro CD intitulado Roger Resende que não está disponível nas plataformas digitais. O show foi lindo, a gravação ao vivo foi linda e a reação do público foi incrível, maravilhosa!”

O conteúdo continua após a visualização

A gravação de 2021 é uma nova versão da música com novo arranjo de Roger, Aldo e Ricardo. “Já senti a necessidade de uma nova versão da música e quando recebi o convite do Ricardo e do Aldo não pensei duas vezes, concordei na hora e dei total liberdade para eles trabalharem na parte musical do arranjo da música” , ele diz.

See also  RESUMO E OBJETIVOS | Está chegando perto do topo! Olimpia venceu o Sol de América por 1 a 0 pela Primeira Divisão paraguaia | Esportes

Sobre o São João Nepomuceno nos anos 1990 e hoje, ele observa que muita coisa mudou. “Mas confesso que raramente vou ao São João hoje em dia, então não moro na cidade diariamente. Evito fazer comparações entre os tempos, mas como dizia meu avô Canarinho: “São João é a terra que Deus criou e cuja receita se perdeu porque não há outra”. São muitas as lembranças e lembranças afetivas na ninhada. (É o) país que me fez querer ser artista, viver de música e música. São João Nepomuceno, (com) sua arte, sua música, seu samba, sua gente, foi e é sempre uma fonte inesgotável de inspiração para mim”, conta o cantor, que também fala sobre a gravação do videoclipe. que aconteceu no final de abril.

“Fizemos o clipe pelas ruas de São João, em vários pontos da cidade, perto de lugares onde morei, onde toquei quando criança, onde estudei, onde tocávamos violão na adolescência… memórias e memórias tão relevantes que fazem parte da minha vida.”

Leave a Comment

x