Saiba como fazer a perícia médica do INSS através de um aplicativo

Prédio da pensão (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Beneficiários previdenciários que precisam fazer exame médico agora podem registrar prontuários por meio do aplicativo Meu INSS, para que a avaliação do atestado seja realizada remotamente por um perito médico federal.

É o que prediz Regulamento Conjunto nº 7 publicado no Jornal Oficial da União nesta sexta-feira (29) pelo Ministério do Trabalho e Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Se o segurado estiver impossibilitado de trabalhar, dispensa a elaboração de laudo pericial final pelo médico federal.

VEJA TAMBÉM

Um homem chamado “Hulk brasileiro” morre em Ribeirão Preto.

Homem aguarda vaga em hospital após ser picado por aranha em Ribeirão

Segundo o ministério, o regulamento “permite a concessão de pensão por invalidez temporária (ex-auxílio-doença) mediante análise de atestado médico ou laudo apresentado pelo requerente”.

O regulamento também estipula que a concessão desse tipo de benefício é baseada em análise documental pelo INSS. “Isso só será possível em locais onde o tempo entre o planejamento e a realização do exame médico for superior a 30 dias”, disse o ministério. A expectativa é que a medida aumente a agilidade do atendimento especializado do segurado e diminua o tempo de espera por laudos periciais.

Certificado sem rasuras

O regulamento descreve todos os elementos que devem constar dos documentos a apresentar para a atribuição das prestações.

O atestado médico ou relatório médico deve conter informações “além de legibilidade e sem rasuras”, como o nome completo do solicitante, a data de emissão do documento (que não deve ser superior a 30 dias após o recebimento do pedido) . , Informações sobre a doença ou CID [Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde]Assinatura e carimbo do profissional no ato da inscrição no conselho de classe, bem como a data de início e duração prevista da mudança.

See also  Mensagem de bom dia para segunda-feira: como fazer um cartão no Canva | Editor

“O segurado que já agendou um exame médico pode optar pela análise documental desde que a data de emissão do atestado ou laudo não seja superior a 30 dias após a data em que optar pela análise documental. Cumprimento da data de recebimento do pedido”, disse o Departamento do Trabalho em comunicado.

Tempo

De acordo com o regulamento, os benefícios concedidos pelo exame do certificado não podem continuar por mais de 90 dias, “ainda que não de forma contígua”, e a solicitação de um novo benefício pelo exame do certificado só é possível após decorridos 30 dias após a realização da análise. Fora.

“A dispensa de assistência especializada não se aplica ao pedido de extensão de benefício existente. O novo regulamento também não se aplica à concessão de subsídio de invalidez acidentário resultante de acidente de trabalho ou doença profissional”, esclareceu o ministério.

Nos casos em que o benefício não seja concedido por descumprimento dos requisitos estabelecidos no regulamento, o segurado poderá solicitar um exame médico pessoal.

CONTINUE LENDO

Podfalar, Mama!: Novo episódio fala sobre alergia ao leite de vaca

Leave a Comment

x