Seis dicas sobre como fazer a voz de uma mulher ser ouvida

Seja no mundo dos negócios ou na vida privada, a comunicação entre as pessoas está se tornando cada vez mais importante. Quando falamos de negócios, um dos pré-requisitos mais importantes para se tornar um bom líder é saber argumentar. De acordo com um estudo da Gallup, uma empresa de pesquisa global, os líderes são responsáveis ​​por pelo menos 70% da variação nas pontuações de engajamento dos funcionários. Isso mostra ainda mais a necessidade de saber conversar com as pessoas para se tornar um bom líder. O que muitas vezes acontece é que as pessoas têm mais medo de enfrentar uma audiência e falar publicamente do que de doença e morte, de acordo com um estudo do jornal britânico Sunday Times.

Saber falar e argumentar nos negócios já é uma tarefa difícil, e essa dificuldade pode ser agravada quando as mulheres ocupam cargos de liderança. A posição da mulher na argumentação é o foco do livro Dare to Argument: Assertive Communication So Your Voice Is Heard. Acredito que argumentar e defender claramente suas ideias é a chave para o sucesso em qualquer campo. Na parede do escritório de um dos homens mais ricos do mundo, Warren Buffett, está pendurado o único diploma que ele guarda, um certificado para o vencedor de um concurso de debates e discursos. Isso diz muito. Com o poder da nossa voz podemos transmitir as nossas ideias e crenças.

O que acontece é que o poder da linguagem, na maioria das vezes, não é dado a todos nós da mesma forma. Para alguns, o poder da linguagem é ensinado como símbolo de poder, conquista e dominação. Outros são ensinados a ficar em silêncio assim que aprendem a falar, são considerados mal-humorados, teimosos, difíceis – isso é ainda e especialmente verdadeiro para as mulheres. Para nós, falar – talvez discutir, defender ideias e ideais – sempre se torna um ato de rebeldia e desrespeito. Devemos aprender a argumentar, a usar o poder das palavras para conseguir o que se quer na vida pessoal e profissional.

See also  Como fazer o curso de biomedicina a distância?

Abaixo listo as dicas mais importantes para entender a importância do raciocínio e como implementar esse hábito em sua vida. Dinheiro:

1. Compreender a importância do raciocínio

É importante saber que o argumento não é apenas para o aspecto profissional, mas também para o aspecto pessoal. No mundo dos negócios, vendemos diariamente nossas ideias e projetos para parceiros, fornecedores e executivos. Damos e recebemos feedback. Isso diz muito sobre a importância de transmitir nossas ideias e ideais de forma clara e convincente, não apenas em um ambiente profissional, mas sobretudo pessoal.

2. Estudo para raciocínio

Tudo na vida se aprende através do estudo e o raciocínio não é diferente. Há vários pontos que precisam ser entendidos para que as pessoas comecem a entender como argumentar e qual a melhor forma de debater. É bom conhecer os tipos de argumentadores e debatedores, por exemplo o polarizador, que é quando uma pessoa desconsidera o espectro de possibilidades e busca respostas simples para problemas complexos. Temos também o tipo solipsista, que justifica suas opiniões apenas com base em sua experiência de vida pessoal, sem considerar dados e fatos sociais; passivo-agressivo, implicando um ataque pessoal, mas deixando o ataque aberto; e o abusivo, misturando sedução com intimidação, fazendo ultimatos (isto ou aquilo).

3. Deixe de lado sua timidez

Sabemos que é muito comum as pessoas não discutirem por timidez ou vergonha, principalmente mulheres e minorias cujas vozes há muito foram silenciadas em sua socialização. Existem vários insights e exercícios práticos para as pessoas superarem essa barreira, como: B. Psicodinâmica vocal – é o efeito psicológico que a qualidade da voz das pessoas pode ter sobre as outras. A questão é que é possível sublimar o medo de discutir e debater com outras pessoas descobrindo sua voz e desenvolvendo suas habilidades de falar em público.

See also  Horóscopo do dia: veja as previsões para o seu signo do zodíaco nesta quinta-feira (16)

4. Concentre-se em ouvir

Existem várias maneiras de se tornar um bom argumentador, e uma delas é a escuta ativa, a empatia e a disposição para ouvir opiniões diferentes e estar disposto a mudar de ideia. Não ter fetiche com seus argumentos e visões de mundo, crenças pessoais ou dogmas. Em um mundo onde muitos são guiados por suas suposições, ouse defender seu ponto de vista logicamente. Atreva-se a questionar. Atreva-se a discutir. Atreva-se a expressar sua visão de mundo abraçando o poder das palavras em alto e bom som. É preciso saber e entender que sua voz conta e é ouvida.

5. Saber se adaptar

Viver na era digital está mudando a forma como nos comunicamos com os outros, portanto, saber se adaptar é importante para saber a melhor forma de argumentar com quem está ouvindo. O meio e a mensagem andam de mãos dadas, e nossa capacidade cognitiva de reter a atenção está diminuindo progressivamente. Seja conciso em seu argumento, defenda-o com lógica, paixão e credibilidade, e adapte-o ao veículo e ao público com o qual você está falando, seja em 15, 30 ou 60 segundos.

6. Não se silencie

Às vezes é comum que os debates terminem em insultos e vozes levantadas. Nesses casos, é importante pedir um tempo e continuar a conversa em outro momento. Não devemos confundir timeout com tratamento silencioso. A primeira é empática, a segunda perversa. Eles são usados ​​por narcisistas para punir e envergonhar o outro. Além disso, é preciso estar ciente de como as pessoas podem usar argumentos a seu favor. Muitos manipulam o interlocutor com erros e ultimatos, como o erro de ataque pessoal ou o pedido de misericórdia. Precisamos prestar atenção e observar como falamos com os outros e como os outros falam conosco. Cada discurso revela uma dinâmica invisível de poder e influência.

See also  Como alugar do Caixa Tem pelo celular | bancos digitais

*Maytê Carvalho, autora do recente livro Dare to Argument: Assertive Communication for Your Voice to Be Heard, professora e comunicadora

Leave a Comment

x