Textor lamenta invasão do Botafogos CT admite que ‘prejudicou conversas com jogadores na Europa’ | Botafogo


João Textor, acionista do BotafogoVito Silva/Botafogo

Publicado em 23/06/2022 15:53

Rio – John Textor deu sua primeira entrevista ao vivo na televisão brasileira na tarde desta quinta-feira. No banco da Seleção SporTV, o acionista majoritário da SAF do Botafogo comentou o cenário atual do clube e lamentou a invasão do Espaço Lonier na semana passada, local utilizado pelo Glorioso como CT. Segundo ele, o protesto prejudicou as negociações com alguns jogadores.

“O jogador que poderia vir antes talvez não venha por causa daquele dia (da invasão). Você tem todo o direito de gritar ‘vergonha’, mas isso fará seu time vencer? Seu time joga melhor no segundo tempo? no estádio, peço aos torcedores que apoiem nossos jogadores e pensem em como podem ajudar esses jogadores. Segure suas vaias, peço a você”, disse o empresário.

Quando perguntado se uma das negociações envolvidas era a do atacante Zahavi, Textor não quis entrar em detalhes.

“Eu hesito em falar sobre a pessoa, mas as pessoas sabem de quem estou falando. Um grande jogador, um veterano, traz esposa, filhos, família. Ele não precisa vir. É o público que impulsiona nosso projeto como no momento.” , do Brasil, está interessado, mas foi relatado que houve problemas de segurança em outros clubes. Não quero focar em Zahavi, mas isso afeta todas as conversas com jogadores na Europa. Foi ao ar mais na Europa do que aqui. É um reflexo ruim.”

Sobre as especulações sobre a chegada de Cavani e James Rodriguez, Textor admitiu que estava conduzindo uma investigação sobre as duas estrelas. Embora o atacante uruguaio esteja fora, o americano disse que espera convencer o meio-campista colombiano a aceitar o desafio de jogar no Brasil.

“A história de Cavani era verdadeira James… Ele me disse que estava procurando um novo desafio. Conversamos com ele, espero que possamos convencê-lo. Mas não é apenas um nome famoso, ele tem que jogar bola.”

Textor também falou sobre sua relação com o Botafogo desde a compra das ações da SAF e relembrou sua emoção após vencer o Fortaleza ao elogiar o clube e os torcedores em entrevista à Premiere.

“É diferente. Eu estava errado naquele dia, não sabia que estava sendo filmado, meu irmão brincou comigo sobre isso muitas semanas depois. Muitas coisas saíram. O jogo acabou cerca de 20 minutos atrás, eles perguntaram que eu segure a bandeira. Vejo os torcedores… Há anos com resultados ruins. Me sinto responsável por este clube, o que não sinto no Crystal Palace. O Botafogo é minha responsabilidade”, disse Textor.

See also  Ronaldinho no Atlético-MG: Gropen revela pontos-chave do encontro que selou o 'sim' entre R10 e Galo | atlético-mg

Leave a Comment

x