Toledo: Assédio ao debate reavivou candidatura de Rodrigo Garcia – 20/09/2022

O ataque do deputado estadual Douglas Garcia (republicano) à jornalista Vera Magalhães após o debate sobre o governo de São Paulo UOL, o jornal Folha de S. Paulo e a TV Cultura favoreceram a campanha do governador Rodrigo Garcia (PSDB). A avaliação é do colunista do UOL José Roberto de Toledo.

No programa análise de pesquisa, o jornalista refletiu dados do Instituto Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria Estratégica) em pesquisa encomendada pela TV Globo e divulgada hoje, que identificou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) como líder na disputa pelos programas paulistas governo paulista com 34%. O ex-ministro Tarcísio de Freitas (republicano) e o atual governador do estado aparecem tecnicamente empatados em segundo lugar.

“Estamos captando o impacto do debate sobre o UOLque havia causado o terrível incidente com o deputado Douglas Garcia [ao local] por Tarcísio de Freitas”, disse Toledo. “[Esse episódio] ressuscitou a candidatura de Rodrigo Garcia, que foi o único candidato a realmente crescer de 15% para 18%.”

Na última pesquisa do Ipec, Tarcísio aparece com 22%, seguido por Rodrigo com 18%. Os dois estão tecnicamente no limite do erro. Os números vêm da pesquisa estimulada, onde o entrevistado recebe uma lista de nomes de candidatos.

Segundo Toledo, os dados projetam que a eleição ainda está aberta, pois duas semanas antes da eleição, 49% dos paulistanos não conseguem dizer espontaneamente o nome de um candidato ao governo.

“Exceto os 10% que vão votar em branco/zero. A eleição está realmente aberta porque esses votos não estão consolidados”, disse.

Bombshell: episódio com Douglas Garcia, Tarcísio preso ao bolsonarismo

“A pesquisa em São Paulo também reflete esse momento difícil para o bolsonarismo nacional. Não é um período de paz para Bolsonaro”, disse o colunista do UOL Alberto Bomb.

“Ontem saiu o Ipec e acho que Tarcísio está sofrendo por causa disso. Principalmente porque esse episódio de Douglas Garcia o prendeu ao bolsonarismo”, acrescentou.

Bombig avaliou que Tarcísio mantinha “uma distância” do bolsonarismo de raiz. “Ele sempre dizia: ‘A vacina não tem que ser obrigatória, mas eu sou pela vacina’. Tarcísio conseguiu não cruzar a linha amarela do extremismo. Mas o episódio Douglas-Garcia o mantém preso ao bolsonarismo.”

A pesquisa é ruim para Haddad; Eleições de segundo turno estão se tornando cada vez mais difíceis, diz Toledo

“As eleições em São Paulo têm suas peculiaridades. Nem sempre as eleições são equilibradas. Há uma certa tradição de que os eleitores paulistas votem em um partido para o presidente e outro para o governador, como o BolsoDoria 2018”, disse José Roberto de Toledo.

“Se olharmos para os números de Haddad, esta é uma pesquisa ruim para ele. Sua rejeição subiu (era 30%, caiu para 34%); no segundo turno ele tinha 45% contra Rodrigo Garcia, agora é para 41%; a diferença que era de 16 pontos agora é de apenas 8”, destacou.

O análise de pesquisa É sempre veiculado após a divulgação das pesquisas do Ipec ou Datafolha para a Presidência da República.

Quando: toda semana após a divulgação de uma pesquisa do Ipec ou do Datafolha.

Onde ver: viver em casa UOL, UOL no YouTube e Facebook UOL.

Veja o programa completo:

Leave a Comment