Transferir carro pela Internet: como funciona

Trancar o carro pela internet: veja como fazer Não transferir o veículo em 30 dias estava no topo da lista de multas aplicadas pelo órgão de multas Detran.SP no ano passado. Em 2021, foram mais de 423 mil infrações desse tipo de um total de 1,5 milhão de infrações. Com base nisso, a secretaria de trânsito criou um guia passo a passo com 15 dicas para o cidadão executar o serviço corretamente e obter o notificação que desejam evitar em casa.

1- Verificar Dívidas e Obstáculos

O site Detran.SP, Secretaria da Fazenda ou os aplicativos Detran.SP e Poupatempo Digital informarão se o veículo a ser transferido possui alguma dívida como multas, licenças, pagamentos de IPVA ou restrições administrativas/judiciais. É necessário pagar a dívida para continuar o serviço.

2 – Ao comprar o carro, você precisa fazer a transferência!

A sua atribuição está prevista no artigo 123.º do CTB, que estabelece a necessidade de um novo certificado de matrícula do veículo (CRV) em caso de transferência de propriedade ou de concelho/residência.

3- Proprietários de veículos cadastrados a partir de janeiro de 2021 podem iniciar o atendimento 100% digital

Os proprietários de veículos registrados (novos ou convertidos) podem solicitar 100% online a emissão da Autorização Digital de Transferência de Propriedade de Veículos (ATPV-e) a partir de 01/04/2021 ao confirmar e vender validamente uma transação comercial. Para iniciar o processo, basta acessar o portal Detran.SP ou o aplicativo Poupatempo Digital.

4- Inicie a solicitação de forma fácil e prática via app

A solicitação no app digital Poupatempo é simples e funcional. Após baixar o aplicativo, o interessado deverá cadastrar o veículo na plataforma, indicando a placa e o Renavan. Para se candidatar ao ATPV-e, o cidadão deve clicar em “Serviços”, depois em “Veículos” e em “Cadastro e remarcação”.

See also  Horóscopo do dia: a previsão dos signos para este sábado (28)

Após esta primeira etapa, o vendedor seleciona “Transferência de Veículos” e seleciona a opção “Notificação de Transferência de Veículos ATPV-e” para selecionar o veículo que deseja transferir. A partir daí, todos os campos obrigatórios devem ser preenchidos com os dados do veículo, depois o vendedor e, por fim, o comprador.

5 – O serviço também pode ser iniciado pelo site do Detran.SP

No portal detran.sp.gov.br, o vendedor só precisa acessar a aba “Veículos”, clicar em Autorização para transferência de propriedade do veículo e informar a placa e o número do Renavam. Após aceitar e preencher os termos, basta imprimir o PDF gerado.

O passo a passo está disponível em detran.sp.gov.br na aba Veículos em Transferência de Veículos. Acesse facilmente pelo App ou Portal Poupatempo: Serviços > Veículos > Cadastro e Transferências > Transferência de Veículos > Transferência de Títulos > Veículo do Estado de São Paulo.

6 – Requisitos para a transferência

Para a entrega do veículo, é necessária autorização do veículo em vistoria por no máximo 60 dias em empresas de fiscalização credenciadas (ECV), sem limitação ou bloqueio que impeça a transferência e com aviso de venda em cartório do estado de São Paulo e os sinistros vencidos devem ser quitados (IPVA, DPVAT, licenciamento, multas)

7 – Faça o anúncio de venda na matrícula do veículo

Após o preenchimento e impressão do ATPV-e, o vendedor e o comprador devem reconhecer a autenticidade da assinatura no cartório. A comunicação de venda será gravada eletronicamente e o vendedor deverá acompanhar a execução da comunicação de venda no portal Detran.SP.

8 – Realize a verificação de identificação do veículo

Leve seu veículo a uma Empresa de Inspeção Credenciada (ECV). A lista de empresas pode ser encontrada aqui.

O laudo emitido pela ECV tem validade estadual, portanto a fiscalização na ECV pode ser realizada em qualquer município do Estado de São Paulo e tem prazo de validade de 60 dias, podendo ser utilizada apenas para a prestação de um único serviço.

See also  Horóscopo de hoje, 29/07/2022, sexta-feira

9 – Valores de cobrança do Detran.SP

A Taxa de Serviço de Transferência paga (R$ 391,03 se o licenciamento do ano corrente ainda não tiver sido feito, ou R$ 246,17 se tiver sido feito).

Outras taxas (como cartório, vistoria e registro) são pagas diretamente às instalações.

O Detran.SP não tem controle sobre os valores praticados pelos moradores e recomenda pesquisar preços antes de escolher uma empresa de vistoria ou matrícula antes de realizar o serviço.

10 – Digitalize e envie os documentos

Digitalize (fotografe ou digitalize) todos os documentos necessários em um dos formatos aceitos (.pdf, .png, .jpg, .jpeg, .gif). A imagem deve ser dos documentos originais e todos os campos são legíveis sem redimensionar ou alterar as propriedades do documento digitalizado. A carteira de identidade deve ter todos os recursos de segurança e uma foto nítida.

11 – Após o envio da solicitação, acompanhe o andamento da operação

Para acompanhar o andamento da entrega do veículo, consulte o serviço online “Vehicle Service Tracking”.

Se a documentação estiver correta, a transferência será confirmada e o código de segurança do CRV será comunicado para imprimir o licenciamento via portal de atendimento da Senatran e baixá-lo no aplicativo Cartão de Trânsito Digital – CDT.

Você também pode baixar ou imprimir o CRLV-e no portal Detran.SP. Consulte o documento do veículo abaixo para obter detalhes.

12 – O que fazer após a confirmação da transferência?

Após a emissão do CRLV-e, é exigida nova PIV (Placa de Identificação do Veículo – Padrão Mercosul) caso seja detectada uma das seguintes situações ou a indicação do número da placa no relatório de inspeção:

– Substituição de uma das placas em consequência de mudança de categoria do veículo ou roubo, extravio, furto ou avaria da placa;

See also  Orgulhoso de Quem Você É: Aprenda a Corrigir Nome e Gênero | diversidade

– mudança de ente municipal ou federativo (caso o veículo tenha placa cinza); ou onde for necessário instalar a segunda placa traseira.

O cidadão deve procurar uma empresa de estamparia para licenciar o veículo. A lista está disponível no portal Detran na aba Parceiros.

Realizada a transferência, o cadastro também é bloqueado administrativamente para que os documentos utilizados na solicitação de serviço sejam entregues e o CRV ou ATPV-e anterior seja retido.

O bloqueio na entrega de documentos inseridos no documento de matrícula do veículo não impede a movimentação do veículo. Você não precisa marcar uma consulta com os correios para solicitar a ativação.

13 – Como faço para transferir veículos matriculados antes de janeiro de 2021?

Para documentos de veículos emitidos até 31/12/2020, o ATPV utilizado na transferência (que está no verso do DUT antigo) em papel moeda com firma reconhecida (vendedor e comprador) deve ser apresentado à unidade de atendimento. Todos os CRVs emitidos em papel-moeda permanecem válidos e devem ser retidos para futura transferência de propriedade.

14 – Tenha cuidado e não seja penalizado

De acordo com o artigo 233 da Lei de Trânsito Brasileiro (CTB), a não entrega do veículo no prazo de 30 dias é uma infração média e acarreta multa de R$ 130,16 que pode resultar na proibição do veículo do pátio.

15 – Ainda tem dúvidas? A Wandi pode te ajudar!

O Departamento de Trânsito disponibiliza um passo a passo de forma didática de como realizar o serviço. Basta acessar o canal do Detran.SP no YouTube.






Leave a Comment

x