Veja como você é elegível e como fazer o pedido

Novos descontos nas faturas de eletricidade: veja como é elegível e como encomendar A Agência Nacional de Eletricidade (anel) determinou, nesta terça-feira (12), Descontos nas tarifas de energia de algumas concessionárias. A medida foi tomada de acordo com uma lei aprovada pelo Congresso Nacional que Devolução do PIS/Cofins cobrado a mais nas contas de serviços públicos aos consumidores.

Veja quais distribuidores e descontos estão disponíveis:

EBO: – 5,26%

Enel (RJ): -4,22%

CPFL Santa Cruz: -2,32%

CPFL Paulista: -2,44%

ESE: – 4,47%

Enel (EG): – 3,01%

Coelba: – 0,50%

Kosern: – 1,54%

Celpe: – 4,07%

Sulgipe: – 4,88%

As tarifas estão sendo reduzidas devido à legislação aprovada pelo Congresso Nacional que prevê a devolução do PIS/Cofins aos consumidores que cobram a mais nas contas de serviços públicos. Este projeto foi aprovado como parte da campanha de economia de energia do governo Combustíveis, dada a alta da inflação e também a proximidade do período eleitoral. O preço dos produtos é uma dor de cabeça para a campanha eleitoral do presidente Jair Bolsonaro.

As distribuidoras de energia têm suas tarifas reajustadas anualmente. Isso já aconteceu em várias distribuidoras este ano, como no caso da Light e da Enel Rio. Em março, a Aneel aprovou um aumento de 15,53% para os clientes residenciais Lights (baixa tensão). Os clientes residenciais da Enel Distribuição Rio, que atende Niterói, Região dos Lagos e Norte Fluminense, cresceram 17,39%.

Após esses reajustes, o Congresso aprovou legislação e sancionou Bolsonaro especificando a devolução do PIS/confinamento mais cobrado aos consumidores. Para cumprir essa lei, a Aneel revisará as tarifas já aprovadas. A Aneel já aplicou as regras para os reajustes pendentes.

See also  Como crescer a barba de Moisés Veja passo a passo

audiência pública

No entanto, a Light deseja aprofundar o assunto e solicitou uma consulta pública.

“No caso da Light, a consulta é ainda mais necessária, pois a Aneel pretende captar créditos ainda não compensados ​​pelas concessionárias, criando o risco de desequilíbrio econômico-financeiro que pode afetar a qualidade do serviço público de distribuição prestado pela empresa, ” lê-se em um comunicado da empresa.

A Light também diz que já transferiu mais de R$ 1,4 bilhão em saldos de PIS/Cofins para clientes nos dois últimos reajustes tarifários, representando um aumento ainda maior nas contas de energia. “A empresa está aguardando a Aneel regularizar o procedimento e percebe que é preciso garantir segurança jurídica para a realização dessas devoluções”, enfatiza a empresa.

Todos esses emaranhados referem-se à retirada do ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins apurada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O STF julgou ilegal a inclusão do ICMS na base de cálculo federal. Essa decisão resultou em crédito em favor dos consumidores que pagaram a maior em suas contas.

O crédito concedido pelo fisco federal responsável pela devolução do recurso já atingiu R$ 48,3 bilhões. Deste total, R$ 12,6 bilhões já foram investidos em tarifas de energia. O restante pode ser usado em benefício do consumidor.






Leave a Comment

x