Viagem no tempo em uma aventura em família Netflix – Venha e veja

Por Francisco Vidal

A premissa da viagem no tempo é sempre um apanhador de atenção garantido ao contar uma história no cinema. Com “De Volta para o Futuro” como grande referência, o difícil muitas vezes é evitar sair dos trilhos ou complicar as coisas sob aquela ideia utópica de tanto avanço da ciência.

“O Projeto Adam”, O filme que está em alta na Netflix nos dias de hoje, evita essas complicações e se apresenta como uma divertida aventura familiar que tem de tudo: ação, bons efeitos especiais e uma história emocional.

/Código incorporado da casa/

/Finalizar código de incorporação/

A história começa em 2050, com Adam Reed (Ryan Reynolds), um piloto experiente que é perseguido pelos militares em um futuro distópico e que, graças aos avanços da tecnologia, dá um salto no tempo para o ano de 2022.

O que descobrimos rapidamente é que ele está em uma missão para resgatar sua namorada, Laura (Zoe Saldana), que desapareceu em uma dessas viagens. O problema é que ele chegou naquele ano por engano, já que queria viajar para 2018. Para corrigir as coisas, ele se cruza com sua própria versão de 12 anos, um menino que sofre bullying e que vai ajudá-lo, mão na mão com o pai de ambos (Mark Ruffalo) para mudar o futuro sombrio que a sociedade tem.

/Código incorporado da casa//Finalizar código de incorporação/

Sem deixar de ser um blockbuster bastante previsível, “The Adam Project” começa com uma estética e narrativa dos anos oitenta e cumpre perfeitamente a sua função: é bastante original e divertido.

Com coreografias de ação de sucesso e algumas ideias interessantes sobre viagem no tempo, os diálogos propõem uma relação intensa entre as diferentes versões de Adam e seu pai. Os erros do passado, o que se mudaria e o que é inevitável se alternam em um roteiro que, além de meio plano, tem uma boa dose de emoção.

Outro fator que faz o filme de ficção científica ter sucesso é fundamental: é divertido; um daqueles filmes que em momentos de comédia, mesmo que você não deixe escapar uma risada, faz você manter o sorriso.

Reynolds mais uma vez ganha um personagem simpático e brilhante, como de costume. Ele também consegue uma grande dupla com Ruffalo. Walker Scobell, a versão pré-adolescente do protagonista, é uma das grandes surpresas do filme, com uma inocência convincente e uma visão esperançosa.

O elenco é completado por Jennifer Garner e Catherine Keener. “The Adam Project” foi dirigido por Shawn Levy (ele trabalhou com Reynolds em “Free Guy” e irá dirigi-lo em “Deadpool 3”).

Jennifer Flackett, Mark Levin, TS Nowlin e Jonathan Tropper foram os responsáveis ​​pelo roteiro deste filme que não é inesquecível, mas é um excelente plano para um sábado à noite.

Leave a Comment